Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Hover Effects

TRUE
{fbt_classic_header}

Header Ad


Últimas Notícias:

latest

Ads Place

Ocultismo leva adolescente a cometer barbárie

Após envolvimento com o ocultismo, uma adolescente de Itapoá (SC) cometeu uma barbárie.  Com a ajuda do namorado, ela esfaqueou a mãe, o irm...



Após envolvimento com o ocultismo, uma adolescente de Itapoá (SC) cometeu uma barbárie. 

Com a ajuda do namorado, ela esfaqueou a mãe, o irmão e o padrasto, tudo isso enquanto eles dormiam. Às informações são do portal de notícias Gospel+.

A menina de 13 anos e o namorado de 15, aproveitaram que as vítimas estavam dormindo para realizar o ataque. A primeira vítima foi o irmão da adolescente de 13 anos, seguido da mãe e padrasto. 

A mãe, bastante abalada, relatou que acordou com os gritos do filho, e quando adentrou o quarto, a filha de 13 e o namorado de 15 estavam em cima dele o esfaqueando.

“Acordei com os gritos dele, abri a porta e vi os dois em cima do meu filho, esfaqueando ele. Ele falava: ‘Sou, eu, sou eu’, como quem diz: ‘Sou teu irmão’, sem saber o que estava acontecendo. Ela que deu a primeira facada no irmão e depois os dois foram juntos para cima dele”, disse a mãe.

Quando a mãe entrou no quarto e tentou salvar o filho, a própria filha de 13 anos começou a atacá-la, com golpes de faca. O padrasto ouviu os barulhos, foi ao quarto para saber o que estava acontecendo, quando viu a cena de filme de terror.

Ele entrou no quarto e foi atacado pelo namorado da enteada, que conseguiu acertá-lo no abdômen, tórax e cotovelo, e após ser atacado, o padrasto mesmo ferido, conseguiu imobilizar o adolescente. Depois de imobilizar o adolescente, foi ajudar a esposa que estava bastante ferida, com cortes pelo corpo.

Segundo a mãe, a jovem começou a apresentar um comportamento diferente após sua separação com o pai. Isso a fez ter crises de ansiedade, e a mexer com coisas erradas, trouxe livros estranhos para dentro de casa, desenhos e objetos ligados ao satanismo. 

A delegada que cuida do caso fez um alerta, para os pais verificarem o que seus filhos estão buscando na ‘internet’ e nas redes sociais.

Por Cezar Scholze