Page Nav

HIDE

Classic Header

{fbt_classic_header}

ÚLTIMAS:

latest

Perdão de papa pode abrir as portas para a normalização do aborto

Conhecida como mais uma revolução de Francisco, o "Papa'' da igreja Católica escreveu uma carta, onde prometeu que os fiéis...



Conhecida como mais uma revolução de Francisco, o "Papa'' da igreja Católica escreveu uma carta, onde prometeu que os fiéis - tanto médicos quanto pacientes - que cometerem o aborto não serão mais excomungados da igreja.

Segundo a carta do Papa, todos os padres passarão a perdoar o ato, que antes tal perdão era permitido apenas aos bispos. As informações são do Jornal Hoje.

Na realidade isso não trata de uma boa ação de Francisco, mas de uma abertura inédita que pode vir a trazer permissão indiscriminada do abordo. Ou seja: o aborto poderá ser tratado como algo natural, pois se há quem perdoe sem qualquer discriminação, por quê não fazê-lo?

A igreja católica antes perdoava através dos bispos, o que dificultava muito nesses casos. Mas agora com os padres liberados para "perdoar'', isso se tornará algo muito corriqueiro e abrirá as portas para o aborto sem qualquer sentimento.

Na nota de Francisco ele diz: “Para que nenhum obstáculo interfira entre o pedido de reconciliação e o perdão de Deus, concedo a partir de agora a todos os sacerdotes, com a força do ministério deles, a faculdade de absolver os que cometeram o pecado do aborto”.

Francisco em outras palavras, deu "poderes'' aos padres de "absolver'' os pecados de quem comete aborto. Porém, o papa se esqueceu de dizer que o único digno de perdoar e absolver pecados é DEUS, e não padres e bispos.

O que devemos ter em mente, é que o aborto é abominável a DEUS, e que em nenhum momento DEUS nos dá poder de absolver o que somente ele pode fazê-lo.

Agora ficou mais fácil abortar e ter "a culpabilidade absolvida'' por um homem qualquer, que na maioria das vezes não entende absolutamente nada sobre a vida e a procriação ordenada por DEUS.