Relógio do Apocalipse: quanto tempo resta para fim do mundo?

Nenhum comentário

Neste momento a humanidade está à beira do perigo do armamento nuclear, demonstrado pelo Relógio do Juízo Final, que marca a hora da catástrofe.

Na quinta-feira (25), o Boletim dos Cientistas Atômicos da Universidade de Chicago anunciará quanto tempo falta para o Juízo Final, segundo mostra o Relógio do Apocalipse para este ano.

O Relógio do Apocalipse foi elaborado em 1947 pela artista Martyl Langsdorf (esposa do físico Alexander Langsdorf). Foi criado com a intenção de representar o nível de ameaça nuclear, ambiental e tecnológica para a humanidade. Naquele ano, foram 23h50 e faltavam dez minutos para a meia-noite, que simboliza a hora da catástrofe nuclear.

Para despertar a consciência global sobre o perigo do armamento nuclear, os editores do Boletim dos Cientistas Atômicos verificaram a hora que marca o dispositivo simbólico.

No ano passado, o nível de perigo foi muito alto — o Relógio marcou 23h57m30s.

No gráfico seguinte, é possível observar o cálculo histórico das alterações da hora:


Vale destacar que em 1953 o relógio marcou 23h58. Naquele ano, os EUA e a Rússia realizavam testes com bombas termonucleares.

Considerando o fato que a meia-noite está muito perto, ainda há oportunidade de deter sua chegada. Também chamado de Relógio do Juízo Final (Doomsday Clock, em inglês), é uma reflexão da recente história do planeta, em termos de harmonia e discórdia internacional, de tensões entre as potências e de qualidade do meio-ambiente.

No entanto, o movimento de seus ponteiros literalmente está em nossas mãos.

Fonte: Sputnik

Nenhum comentário

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários.

Comentem, mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto, caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas, porém desde que tenham coerência. Comentários de links e propagandas de outras páginas não serão aceitos.
Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico.

Direção O CORREIO DE DEUS