CRIANÇAS SE ALIMENTAM DE RATOS E PAIS SE SUICIDAM NA VENEZUELA POR CAUSA DA FOME

Nenhum comentário

A escassez de comida na mesa de muitos venezuelanos está levando a população de El Bocado  (200 km de Caracas), à uma situação extrema: caçar roedores para se alimentar. Na comunidade Cabello, a escassez de comida na mesa de muitos venezuelanos está levando a população de El Bocado (200 km de Caracas), à uma situação extrema: caçar roedores para se alimentar. Na comunidade Cabello, virou rotina entre as crianças que saem quase todos os dias, sempre à tarde, para colocarem armadilhas para pegarem ‘ratos’ a fim de se alimentarem.

O prefeito da cidade explicou; que com a crise financeira, as empresas da região fecharam e os comércios também.

Segundo o prefeito, a administração regional tem conhecimento do problema enfrentado pela família, mas a situação é difícil e está fora de controle.

Eles moram na Zona Urbana em uma área de domínio do Departamento de Estradas de Rodagem da Venezuela. É uma região carente e de difícil plantio, mas o fato dessa e de outras famílias comerem ratos, não pode ser controlado pelo poder público.

É um hábito alimentar comum em outras cidades e esse ato alimentar não cabe a mim julgar”, contou o prefeito de El bocado.

A casa

De poucos cômodos não possui rede de esgoto, a instalação elétrica é feita com gambiarras e não há higiene. Para matar a sede, os garotos pegam água de um açude próximo onde não há tratamento adequado para o consumo. “Podemos dizer que é uma pobreza muito grande, que não sei mensurar.

Fiquei muito chocado e comovido. Eles bebem água barrenta que pegam em um açude. Daí, usei o
jornalismo para tentar ajudar essa família e amenizar a dor dessas crianças”, disse o jornalista.

Um homem foi encontrado morto perto da estação de trem da cidade, de acordo com o registro feito na delegacia local, era o chefe da família citada na reportagem e teria cometido o suicídio porque devia 50 bolívares (moeda venezuelana) a um comerciante na compra de alimentação para os filhos. Como não tinha condição financeira para quitar o débito, resolveu tirar a própria vida.

Venezuelanos refugiados no Brasil

Já é manchete em todos os jornais do Brasil que milhares de Venezuelanos tem atravessado a fronteira caminhando em busca de uma vida melhor no Brasil.
Todas essas pessoas estão entrando no Brasil pelo estado de Roraima, que faz divisa com o país.
Já são mais de 40.000 (quarenta mil) venezuelanos que se encontram no estado brasileiro.

Em detrimento a esses refugiados, o Governo de Michel Temer assinou um decreto reconhecendo a "situação de vulnerabilidade" em Roraima. O Estado é a principal porta de entrada dos imigrantes que fogem da crise de abastecimento de alimentos, do colapso dos serviços públicos e de uma inflação de 700% no país vizinho. O presidente ainda editou uma medida provisória (MP) que acena com ações de assistência emergências para imigrantes venezuelanos no Estado em diversas áreas, como proteção social, saúde, educação, alimentação e segurança pública. Elas serão coordenadas por um comitê federal composto por representantes de distintos ministérios e conduzidas em parcerias entre União, Roraima e municípios. Com informações de brasil.elpaishojenoticias

Cezar Scholze

Nenhum comentário

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários.

Comentem, mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto, caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas, porém desde que tenham coerência. Comentários de links e propagandas de outras páginas não serão aceitos.
Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico.

Direção O CORREIO DE DEUS