Nefilim: Smithsonian admite a destruição de milhares de esqueletos humanos gigantes no início dos anos 1900

Um comentário

Uma decisão da Suprema Corte dos EUA forçou a Smithsonian Institution a liberar documentos classificados que datam do início dos anos 1900.

O intuito da ação, é provar que a organização estava envolvida em um encobrimento histórico de evidências que mostravam restos de dezenas de milhares de humanos gigantes que foram descobertos em toda a América, e que foram destruídas por ordem de administradores de nível superior a fim de garantir a proteção da cronologia geral da evolução humana naquele momento.

As alegações foram feitas pela instituição americana de Arqueologia Alternativa (AIAA) de que a Instituição Smithsoniana havia destruído milhares de restos humanos ''gigantes'' no início dos anos 1900, o que causou mal estar a instituição Smithsonian, que reagiu por ação judicial contra a suposta difamação e o dano da Instituição que tem 168 anos de idade.

Durante o processo judicial, foram apresentadas novas provas, já que vários sondadores da Smithsonian admitiram a existência de documentos que alegadamente provaram a destruição de dezenas de milhares de esqueletos humanos que atingem entre 6 e 12 pés de altura, uma realidade que a arqueologia não admite por diferentes razões, afirma o porta-voz da (AIAA), James Churward.

"Houve uma grande cobertura das instituições arqueológicas ocidentais desde o início dos anos 1900 para nos fazer acreditar que a América foi colonizada pela primeira vez por povos asiáticos que migraram através do Estreito de Bering há 15 mil anos, quando, na verdade, existem centenas de milhares de gigantes enterrados aos montes em toda a América, que os nativos afirmam ter estado há muito tempo antes deles, e que mostram vestígios de uma civilização altamente desenvolvida, onde se encontra complexo de ligas de metais e onde os restos (esqueletos) dos gigantes humanos são frequentemente encontrados, mas ainda não são divulgados pela mídia e nos canais de notícias " ele explica.

Um ponto que mudou o caso, foi quando um osso caracterizando um fêmur humano de 1,3 metro de comprimento foi mostrado como evidência no tribunal da existência de tais ossos humanos gigantes. A evidência veio como um golpe para os advogados do Smithsonian , pois, o osso foi roubado do Smithsonian por um de seus curadores de alto nível em meados da década de 1930, que tinha mantido o osso toda a vida e admitiu em seu leito de morte, por escrito, a disfarçada operação no Smithsonian.

"É uma coisa terrível que está sendo feita contra o povo americano", escreveu ele em sua carta. "Estamos escondendo a verdade sobre os antepassados ​​da humanidade, nossos antepassados, os gigantes que percorreram a terra como recordado na Bíblia em textos referentes ao mundo antigo".

A Suprema Corte dos EUA forçou a Smithsonian Institution a divulgar publicamente todas as informações classificadas sobre qualquer coisa relacionada à "destruição de evidências relativas à cultura do construtor de montes" e aos elementos "relativos aos esqueletos humanos de maior altura do que o habitual", uma decisão que deixou a AIAA muito entusiasmada.

"A divulgação pública desses documentos ajudará os arqueólogos e historiadores a reavaliar as teorias atuais sobre a evolução humana e nos ajudará a melhorar nossa compreensão da cultura construtora de montes na América e em todo o mundo", explica o diretor da AIAA, Hans Guttenberg.
"Finalmente, depois de mais de um século de mentiras, a verdade sobre nossos antepassados ​​gigantes deverá ser revelada ao mundo", reconhece, visivelmente satisfeito pela decisão do tribunal.

Esses documentos devem ser revelados ao público em 2017 e a operação será conduzida por uma organização científica independente para garantir a neutralidade política.

Fonte: Orgânico e Saudável

Traduzido e editado por Cezar Scholze (O CORREIO DE DEUS)

Um comentário

  1. Maldita teoria da evolução. Projetada, arquitetada e disseminada na mente de tantas pessoas quanto as profundezas do inferno possam cegar. Mentira camuflada de verdade onde se tenta, de maneira insana, esconder o poder da criação. Evidências não faltam para provarem a veracidade das escrituras, porém, homens que amam as trevas, tentam, desesperadamente, abafar a verdade e não se dão conta que cavam a própria cova para seus corpos cuja mentes estão cauterizas pelo Ades.

    ResponderExcluir

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários.

Comentem, mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto, caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas, porém desde que tenham coerência. Comentários de links e propagandas de outras páginas não serão aceitos.
Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico.

Direção O CORREIO DE DEUS