Page Nav

HIDE

Classic Header

{fbt_classic_header}

ÚLTIMAS:

latest

Terra ainda treme no sul do Japão e Agência Meteorológica não sabe dizer até quando

“É muito difícil fazer previsões”, declarou um representante do órgão Kumamoto- A atividade sísmica na região de Kyushu ainda não deu um...


“É muito difícil fazer previsões”, declarou um representante do órgão

Kumamoto- A atividade sísmica na região de Kyushu ainda não deu uma trégua para a população das províncias de Kumamoto e Oita. Nesta sexta-feira (22) completa oito dias desde o primeiro tremor intenso, que atingiu 7 graus de intensidade na escala japonesa, às 21h26 do dia 14.

De acordo com uma reportagem da emissora Nippon TV, a Agência Meteorológica fez um novo alerta para a frequência de tremores na região e avisou que novos abalos fortes ainda podem acontecer nos próximos dias.

“A atividade sísmica em Kyushu reduz e se intensifica momentaneamente, mas continua muito ativa. Ainda não temos nenhum sinal que indique uma volta à normalidade”, comentou um representante da Agência.

Segundo as informações do órgão, entre a noite do dia 14 até as 15h da última quinta-feira (21) foram registrados 767 tremores na região de Kumamoto, sendo que 17 deles marcaram mais de 5 graus na escala japonesa.

O Monte Aso, um vulcão ativo localizado na província de Kumamoto, chegou a expelir cinzas em uma pequena erupção que ocorreu logo após o segundo forte tremor, na madrugada do dia 16. No entanto, a Agência afirmou que a atividade vulcânica está estável desde então.

A Agência estima que a atividade sísmica cubra uma área que vai da província de Oita ao sudoeste da província de Kumamoto. “A área abrangida é extensa e pode aumentar. É muito difícil fazer previsões e estimativas relacionadas aos eventos sísmicos. Vamos continuar observando”, explicou o órgão.

Foto: Reuters
Rua danificada após série de terremotos em Kumamoto