Atualizado: Forte terremoto atinge sul da Ásia e sacode prédios e mata seis paquistaneses

Nenhum comentário


Por Paul Tait

CABUL (Reuters) - Um terremoto de magnitude 6,6 atingiu o sul da Ásia neste domingo, chacoalhando prédios no Paquistão, Afeganistão e Índia, disseram testemunhas e o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).

Várias pessoas ficaram feridas em pelo menos uma cidade do Paquistão.

O USGS informou que o terremoto teve epicentro cerca de 40 km a oeste de Ashkasham, no remoto nordeste do Afeganistão, perto da fronteira com o Tajiquistão e da província de Chitral, no noroeste do Paquistão, a uma profundidade de 210 quilômetros.

Moradores saíram de suas casas em Cabul e Islamabad no momento do tremor, com os prédios balançando por mais de um minuto em ambas as capitais. Relatos semelhantes foram feitos no norte e centro do Paquistão.

Uma testemunha da Reuters em Chitral disse que o tremor foi forte, mas não havia grandes danos visíveis.

Segundo a AFP 

Ao menos seis paquistaneses morreram no terremoto de 6,6 graus que abalou no domingo vários países do sul da Ásia, informaram as autoridades nesta segunda-feira (11).

Cinco pessoas morreram nas áreas remotas de Khyber Pakhtunkhwa, noroeste do Paquistão, onde 20 casas foram destruídas, informou a Autoridade de Gestão de Catástrofes Naturais.

Um homem morreu na região montanhosa de Gilgit-Baltistan, no norte, em um deslizamento de terra na cidade de Chilas.

O epicentro do terremoto foi localizado 282 km ao nordeste de Cabul.

Também foi sentido em Islamabad, capital do Paquistão, e na Índia, assim como no Tadjiquistão.

Nenhum comentário

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários.

Comentem, mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto, caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas, porém desde que tenham coerência. Comentários de links e propagandas de outras páginas não serão aceitos.
Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico.

Direção O CORREIO DE DEUS