Page Nav

HIDE

Classic Header

{fbt_classic_header}

ÚLTIMAS:

latest

Final dos tempos: Padrasto incomodado com choro mata criança de 11 meses e joga corpo no lixo (veja o vídeo)

Relatando sobre o final dos tempos JESUS disse aos Apóstolos: '' E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará...


Relatando sobre o final dos tempos JESUS disse aos Apóstolos: ''E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.'' (Mateus 24:12)

Fernando Mariano chegou a registrar ocorrência contra pai da menina para encobrir crime

Um homem foi preso após matar uma criança de 11 meses e jogar o corpo no lixo no Estácio, na região central do Rio. Fernando Mariano, de 29 anos, confessou o crime. Ele responderá por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Em depoimento, ele confessou ter asfixiado a criança com uma fralda porque ela não parava de chorar.  Fernando disse também ter sido motivado por uma rixa com o ex-marido de sua companheira e pai da vítima.

O crime foi praticado na última quarta-feira (3), na rua Frei Caneca. Após matar a criança, Fernando embrulhou a bebê em uma sacola e a jogou no lixo. Em seguida, ele acusou o pai de ter levado a menor e registrou a ocorrência na delegacia. Durante as investigações, os agentes descobriram que tudo não passou de um teatro para encobrir o crime brutal.

O criminoso não foi encontrado em sua residência, mas os agentes o localizaram em Nova Campinas, bairro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele tentou negar, mas confessou o homicídio.

Na tarde de terça-feira (9), os agentes encontraram o corpo da menor, embrulhado em uma sacola, próximo ao centro de transferência de lixo da Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana). A mãe da vítima reconheceu a chupeta encontrada junto ao corpo, mas devido ao estado de decomposição, vai ser necessário exame de DNA para confirmação legal.

O ex-presidiário Fernando, que cumpria pena por roubo, em liberdade condicional, trabalhava no setor de entregas de uma empresa. Ele foi autuado por ocultação de cadáver e indiciado por homicídio qualificado.


R7