quarta-feira, 26 de abril de 2017

Saudita e iraquiano presos na Paraíba pertencem a grupos extremistas


De acordo com a Delegacia de Defraudações e Falsificações, foram encontradas muitas provas no celular do suspeito que comprovam a vinculação com grupos extremistas

Por Redação

Após investigações, a Polícia Civil descobriu que o árabe preso na Paraíba suspeito de falsificação de documentos para imigração possui vinculação com grupos extremistas. De acordo com o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações, foram encontradas muitas provas no celular do suspeito que comprovam a vinculação com grupos extremistas.

A audiência de custódia dos suspeitos foi adiada porque a defesa exigiu a presença de um tradutor da língua árabe. A embaixada da Arábia Saudita foi acionada e enviará um tradutor. O Cônsul da Arábia Saudita está a caminho de João Pessoa para acompanhar a audiência de custódia dos suspeitos, que tiveram sua prisão convertida em preventiva.


A Delegacia de Defraudações e Falsificações ainda acionou a Interpol para consulta dos suspeitos no âmbito internacional e a Polícia Federal para que seja iniciado o processo de expulsão dos estrangeiros. Também foi comunicado o Consulado dos Estados Unidos em Recife para verificar se os suspeitos possuem alguma relação com grupos terroristas, que ainda não confirmada até o presente momento.

No telefone celular do suspeito foram encontradas mais de 5 mil fotos ou vídeos, de acordo com o delegado. Em conversas encontradas no smartphone também há detalhes das negociações feitas para a falsificação dos documentos.

Também ficou evidente a concretização de esquemas com cartórios e funcionários públicos para efetivar a falsificação dos documentos. A movimentação bancária em nome do suspeito supera U$ 10 milhões, ainda de acordo com a investigação da Polícia Civil.

Saleh Alderaibi, de 41 anos, o iraquiano Feras Ali Haussn, de 43 anos, e o despachante Sandro Adriano Alves, 43 anos, de São Paulo, foram presos em João Pessoa na última quarta-feira (21). Eles são suspeitos de integrar uma quadrilha internacional especializada em falsificar documentos para facilitar imigrações. O paulista Sandro já havia sido preso anteriormente por formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de documento falso e descaminho.


Fonte: ClickPB e Agora RN
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.