quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

De volta a época da inquisição?: 200 mil evangélicos mexicanos são perseguidos após abandonarem o catolicismo


Famílias inteiras são expulsas de suas casas; governo nega intolerância

por Jarbas Aragão

O governo do México está sendo acusado de adotar uma “política de negação” ao tratar dos casos de evangélicos que foram forçados a sair de suas casas por causa de sua fé. Segundo a Comissão de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos do México, mais de 287 mil pessoas foram perseguidas nos últimos 5 anos. Contudo, a Comissão Nacional de Direitos Humanos, que trabalha em parceria com a ONU, insiste que seriam apenas 35 mil.

Pedro Faro Navarro, diretor do Centro de Direitos Humanos Frei Bartolomeu de Las Casas, questiona esses números, insistindo que o governo “maquia os dados” para não precisar enfrentar a situação. O ativista conta que é crescente o número de pessoas que foram forçadas a sair de suas casas e até da cidade onde moravam por terem abandonado o catolicismo e se declararem evangélicos.

“Há quem fale em mais de um milhão de pessoas”, disse. “Até agora, sabemos com certeza que o número mais baixo sempre será o oficial. Muitas famílias têm que deixar suas casas e ninguém vai até lá para contá-las”, acrescenta Faro.

Ao longo dos últimos meses, vários casos foram reportados, inclusive alguns terminaram em morte.

Faro acredita que o governo mexicano está ciente da situação, mas não intervém por que não há uma lei sobre o deslocamento interno forçado. Por causa disso, ninguém é responsabilizado e os crimes permanecem impunes. “Os estados do norte são mais problemáticos, mas nenhuma parte do país está livre dessa crise”, encerra o ativista. Com informações Christian Today

Fonte: Gospel Prime
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.