Nesta semana a Rússia mostrou um novo míssil nuclear que supostamente poderia devastar uma área do tamanho do estado do Texas, nos Estados Unidos – e testou uma ogiva de alta tecnologia capaz de evitar os sistemas antimísseis ocidentais.

No início de outubro, 40 milhões de cidadãos russos participaram do maior “teste” nuclear desde o fim da Guerra Fria – usando máscaras de gás e se preparando para fugir para bunkers.


A mídia russa colocou ainda mais lenha na fogueira, com jornais como o Moskovsky Komsomolets prevendo “confrontos militares diretos” com a OTAN.

Vladimir Zhirinovsky, um legislador veterano extravagante, conhecido por sua retórica inflamada, disse no início de outubro: “As relações entre a Rússia e os Estados Unidos não podem piorar mais. A única forma das mesmas piorarem é se começar uma guerra.

“Se eles [os americanos] votarem em Hillary, teremos guerra. Será um filme curto. Haverá Hiroshimas e Nagasakis por todo lado.”

O General Richard Shirreff, comandante supremo da OTAN na Europa entre 2011 e 2014, descreveu a guerra nuclear com a Rússia em 2017 como algo “inteiramente plausível” em uma entrevista este ano.

Como tudo poderia começar

As tensões entre a Rússia e os Estados Unidos têm se mantido altas desde que os Estados Unidos e a União Europeia impuseram sanções econômicas ao país devido às ações da Rússia na Ucrânia em 2014.

A mídia russa – em grande parte controlada pelo governo Putin – sugeriu que os Estados Unidos estão tentando começar uma guerra.

Neste mês de outubro, o Zvezda, um serviço de TV nacional controlado pelo Ministro da Defesa russo, disse: “Esquizofrênicos dos Estados Unidos estão afiando suas armas nucleares para Moscou.”

Os laços entre Washington e Moscou se deterioraram ainda mais recentemente após o colapso do cessar-fogo na Síria e a intensificação dos bombardeios em Aleppo por aeronaves sírias e russas.

Os políticos norte-americanos também sugeriram que a Rússia está se intrometendo na eleição presidencial dos Estados Unidos, que ocorrerá em novembro.

A Rússia usaria armas nucleares?

Nenhum país usou armas nucleares desde o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945 – mas a Rússia tem se mostrado cada vez mais à vontade exibindo seu arsenal.

Cristina Varriale, do Royal United Service Institute (RUSI), disse ao The Sun que Putin está “pronto” para colocar as forças nucleares russas em alerta.

Ela afirmou: “Durante a crise na Ucrânia o Presidente Putin deixou claro que estava pronto para colocar as forças nucleares russas em alerta com o objetivo de deter qualquer intervenção da OTAN.

“Desde então, o país aumentou significativamente os exercícios e testes com aeronaves e submarinos com capacidade nuclear perto do território dos países-membros da OTAN.”

Marcadores: ,

Postar um comentário

  1. Com toda a certeza Israel nasceu pra ser cabeça e não cauda pq esta é a cidade do grande rei Jesus e, seus pés hão de repousar sobre o monte Sião. A esta altura Gogue(líder da coalizao norte)será induzido por Deus, pra batalha desencadeada pelo norte de Israel e, ao cruzarem as montanhas serão desbaratados por Deus sofrendo enormes baixas eu, voltará humilhado para seu pais.Assim disse o Senhor em Ezequiel 38 e 39.Quem estiver vivo verá o livramento do Senhor por Israel seu filho. Amém

    ResponderExcluir

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.