O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    04 novembro 2016

    A vaquejada é para o Cristão?


    Por Cezar S D S Scholze

    Este caso tem gerado polêmica nos últimos dias, tanto que levou o poder público sancionar uma lei que impedisse o ''esporte'' de ser praticado.

    Julio Severo ao abordar esta questão em seu blog, citou o caso de Levi e Simeão, pois tanto Levi quanto Simeão, torturaram touros, segundo a passagem Bíblica encontrada em (Gênesis 49:6-7) que em algumas versões utiliza-se o termo; ''Aleijaram touros'', outras já utilizam o termo ''arrebataram bois''. Por outro lado, o texto Bíblico reflete a malignidade que continha no coração de Levi e Simeão por sentirem ''prazer em matar e torturar tanto bois, quanto pessoas.'' E o trecho bíblico faz menção ao massacre de Siquém promovida por eles.

    A vaquejada nada mais é que a demonstração das habilidades do profissional do campo. Tudo o que o homem aplica no seu dia-dia no campo, é exposto nesta competição!

    A vaquejada de hoje em questão, não pode ser comparado ao caso de Levi e Simeão, atribuindo que há tortura contra os animais, porque seus praticantes não sentem ''prazer'' em torturar os animais e vê-los sofrer. O sofrimento que o animal pode vir a sofrer, é mediante a ignorância (força bruta) da prática do ''esporte'', ou seja, quem pratica o esporte, crê que o esporte não afete o animal, mas os animais sofrem fisicamente, devido a carga exercida nas atividades, isso não podemos negar. 

    Os praticantes do esporte não torturam os animais com requintes de crueldade por sentir prazer em vê-los sofrer. A maioria dos praticantes deste esporte, são trabalhadores do campo, que inclusive, utilizam os mesmos procedimentos expostos em competição, para realizar suas atividades diárias. Bois sempre escapam de um pasto para outro, e é nestas horas que entra o peão para ir atrás do boi, laçá-lo e trazê-lo de volta ao seu local de origem.

    Se você come hambúrguer, saiba que por trás dele, tem um profissional do campo que trabalha dia e noite para fornecer a você!

    Tendo isso em vista, o maior erro é comparar a malignidade de Levi e Simeão com os praticantes do ''esporte'' nos dias atuais. Poderíamos comparar a malignidade de Levi e Simeão, às touradas que acontecem na Espanha, onde espetam o touro vivo até a morte, por puro prazer. E se fôssemos na ótica do Severo, deveríamos também dizer que, os ''carroceiros'' esfolam seus pobres jegues e cavalos vivos até a morte, simplesmente porque sentem prazer em ver seus animais sofrer, mas não porque precisam sobreviver. (Eu já conheci bons carroceiros, que cuidavam muito bem dos seus animais e ficavam doentes quando seus animais morriam)

    Conclusão

    Nós Cristãos, podemos não aceitar estas práticas devido ser uma prática ''competitiva'', que gera apostas e em muita das vezes quebra qualquer comunhão. Tudo o que é competitivo pode vir a causar brigas e desavenças. O que temos que nos perguntar é; É necessário participar destes eventos? Isto me edifica em quê? O evento é voltado para a Glória de CRISTO? Hoje, é licito este tipo de evento?

    Para concluir, digo que o esporte e suas práticas não caem bem para nós Cristãos, pelos motivos acima citados, mas não podemos igualar um grupo de trabalhadores honestos e dedicados, que sempre ajudaram a sociedade com uma tarefa difícil e pesada, com dois personagem cruéis e sanguinários que tinham prazer na malignidade como Simeão e Levi.

    Deixo-vos uma passagem para a reflexão; ''Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.'' (1 Coríntios 10:23)

    Pensai nas coisas de cima, e deixe que os ímpios cuidem das deles!

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença