Depois de ser estuprada pelo próprio namorado, Lauran foi obrigada pelo pai a abortar, mas preferiu manter gravidez após conversão.

A jovem Lauran Bunting sofreu abuso sexual por parte do namorado, quando estava no último ano da escola. O rapaz teria forçado relações sexuais mesmo após a Lauran ter deixado claro que queria esperar o tempo certo.

“Nós estávamos jogando basquete. Fomos até a garagem e aí ele disse que não se importava mais com minha espera. Ele queria ter relações sexuais. Eu implorei e insisti, mas ele me obrigou e me forçou a fazer sexo com ele”, disse Lauran em entrevista a LifeNews.

Lauran voltaria a sofrer novos abusos por parte do namorado, até o dia em que sentiu-se diferente e descobriu que estava grávida. Ela contou às irmãs sobre a gravidez e aos pais, mas omitindo o fato de que a gravidez havia resultado de um estupro.

A jovem afirma que o pai queria que ela abortasse a criança e isso a deixou muito abalada. “Meu pai disse: ‘Você vai abortar essa criança, se realmente estiver grávida’”, recorda Lauran. “Eu não me lembro de ter chorado tanto em minha vida”.

Mas mesmo com a decisão do pai de querer obriga-la a abortar a criança, Lauran disse que não faria o aborto, pois sabia que não era certo e tão pouco resolveria seus problemas. Mesmo diante da possibilidade de ser obrigada a abortar ela manteve o abuso sexual em segredo, o que fez com que o pai acabasse abandonando a ideia do aborto e decidisse que a criança seria colocada para adoção.

Porém, após exames de ultrassom, alguns voluntários que evangelizavam no local entregaram um folheto que trazia as palavras de Jeremias 29.11, que diz: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais”.

As palavras no folheto impactaram a vida da jovem, pois o texto bíblico encheu seu coração de esperança e ela afirma ter sentido que Deus estava falando, decidindo assim que não colocaria a criança para adoção, mas que ficaria com ela e que contaria a verdade aos pais sobre o abuso sexual que sofreu.

Laura afirma que a partir daquele dia decidiu entregar sua vida para Cristo. Porém, passou a sofrer perseguição por parte do rapaz que havia abusado dela. “Ele (o namorado) me bateu com uma porta. Ele jogou comida em mim. Ele jogou uma bola em mim. Quase fui expulsa da escola porque todos os dias estávamos na sala do diretor, na enfermeira ou no escritório do conselheiro de orientação”, relatou.

Apesar das dificuldades, Lauran terminou os estudos e deu à luz a sua filha, Isabella. “Meu pai e Isabella agora são melhores amigos”, disse Lauran. “Ele tem mimado tanto ela. Deus mudou seu coração. Esta é a maior bênção que recebi, e eu não mudaria isso por nada”.

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.