O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    25 setembro 2016

    Trump promete reconhecer Jerusalém como capital 'unificada' de Israel


    Após uma reunião neste domingo (25) com o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, o candidato republicano Donald Trump prometeu que reconhecerá Jerusalém como a capital "unificada" de Israel, se for eleito presidente dos Estados Unidos.

    O encontro privado de cerca de uma hora aconteceu na residência do magnata, a Trump Tower, em Nova York, na véspera do primeiro debate presidencial contra sua oponente, a democrata Hillary Clinton.

    "Trump reconheceu que Jerusalém foi a capital eterna do povo judeu por mais de 3.000 anos, e que os Estados Unidos, sob o governo Trump, finalmente aceitarão o mandato do Congresso de reconhecer Jerusalém como a capital unificada do Estado de Israel", declarou sua equipe de campanha em um comunicado.

    Israel ocupou a metade leste de Jerusalém durante a guerra contra os árabes, em 1967, e a anexou a seu território em 1980, declarando a totalidade de Jerusalém como sua capital.

    "O primeiro-ministro Netanyahu discutiu com Trump assuntos relacionados à segurança de Israel e seus esforços para conseguir a estabilidade e a paz no Oriente Médio", indicou o gabinete do líder israelense em um comunicado, no qual não mencionou a promessa de Trump sobre Jerusalém.

    Os Estados Unidos e a maioria dos países-membros das Nações Unidas desconhecem a anexação de Jerusalém e consideram que o status definitivo do território é um tema-chave que deve ser resolvido em negociações de paz com os palestinos.

    Em outubro de 1995, o Congresso americano aprovou uma lei pelo reconhecimento de Jerusalém unificada como capital de Israel e que autoriza recursos para mudar a embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém.

    Nenhum presidente americano implementou a lei, considerando que implicaria a violação da autoridade do Executivo em Política Externa.

    Trump também conversou com Netanyahu sobre a experiência de Israel com "o muro de segurança" usado para dividir Israel da Cisjordânia.

    Durante a campanha, o candidato republicano vem prometendo construir um muro ao longo da fronteira dos Estados Unidos com o México para evitar a passagem de imigrantes.

    Fonte: AFP

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença