O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    07 maio 2016

    Vídeo: ONG pró-aborto vende órgãos fetais nos EUA


    Vídeo feito com câmera escondida e que mostra diretora da Planned Parenthood falando de preços, métodos e quais tecidos são mais procurados, será investigada pelo Congresso americano

    WASHINGTON — Líderes republicanos da Câmara dos Estados Unidos anunciaram investigação da ONG pró-aborto Planned Parenthood, um dia depois de ativistas anti-aborto divulgarem um vídeo em que a médica Deborah Nucatola, diretora principal de serviços médicos da Planned Parenthood, explica como vende tecido fetal a “preços razoáveis”, enquanto almoça num restaurante. O vídeo, divulgado pelo Centro para o Progresso Médico, foi feito com câmera escondida, contou com dois atores que fingiram interesse na compra de órgãos para pesquisa.

    Segundo Deborah, os preços dos tecidos e órgãos do bebês abortados variam entre US$ 30 e US$ 100, dependendo do tipo. E que esses valores cobrados servem para bancar os custos com preservação, transporte ou envio.

    Afirma ainda que “vende tecidos de fetos pós-parto e cadáveres, incluindo os fígados fetais e as células-tronco do fígado". E que os fígados fetais são muito procurados, assim como placentas, cordão umbilical, pele, tecidos e tumores doente. No vídeo, ela ainda cita um informe no site de outra marca, a StemExpress, da Califórnia, que se descreve como “a maior fornecedora de sangue materno e tecido fetal do mundo”.

    A notícia sobre a divulgação do vídeo, que pode ser visto na íntegra no canal do Centro para o Progresso Médico, foi publicada por vários meios de comunicação dos EUA e os republicanos condenaram a atitude da ONG, já que é ilegal a venda de peças fetais.

    O grupo com sede na Califórnia responsável pela captação das imagens, o Centro para o Progresso Médico, o fez em parceria com outro grupo anti-aborto, o Live Action.

    Um porta-voz da Planned Parenthood, Eric Ferrero, disse por meio de comunicado, que a organização ajuda os pacientes que querem doar tecidos para pesquisa científica e que o fazem “como qualquer outro fornecedor de saúde, com consentimento completo do paciente, sob os mais altos padrões éticos e legais e sem nenhum benefício financeiro para o paciente e ou para ONG”.

    Pesquisadores de universidades com centros médicos que realizam abortos podem obter tecidos fetais, mas empresas privadas também atuam como intermediários, vendendo para os pesquisadores. O Instituto Nacional de Saúde dos EUA, por exemplo, gastou US$ 76 milhões em 2014, em pesquisa envolvendo tecido fetal humano, e espera gastar a mesma quantia este ano.

    Ao jornal The New York Times, Susan Fisher, que dirige o programa de células-tronco embrionárias humana da Universidade da Califórnia, em São Francisco, disse que esses tecidos são muito valiosos para se estudar o desenvolvimento humano e descobrir como eles funcionam.

    — Podemos reprogramar células da mesma maneira para reparar processos de doença? Podemos ter uma melhor compreensão do tipo de desenvolvimento descontrolado que acompanha alguns tumores? — questiona a pesquisadora, que emenda: — Um monte de mulheres quer fazer essas doações na esperança de que possamos ter informações úteis a respeito.

    Arthur Caplan, diretor de ética médica da NYU Langone Medical Center, afirmou que a prática descrita por Deborah no vídeo é claramente antiética. Isso porque a diretora da ONG explica no vídeo como é feito o procedimento com o objetivo de preservar os tecidos fetais.

    — Você não pode, não deve, alterar a forma como ou quando se faz um aborto apenas para obter os tecidos que quer. Basicamente, a única preocupação é a saúde e a segurança da mãe — opinou Caplan, que acredita que a ONG deve ser investigada por peritos independentes e não por candidatos a presidência do Congresso.



    Fonte:  O GLOBO

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença