Netanyahu defendeu que as negociações bilaterais são "o único meio para avançar à paz"

AFP

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, rejeitou a iniciativa francesa para tentar reativar os esforços de paz no Oriente Médio e propôs que Paris receba negociações bilaterais entre israelenses e palestinos.

As negociações bilaterais são "o único meio para avançar à paz", disse Netanyahu em uma reunião com o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, a quem apresentou sua contraproposta.

"Aceitaria com prazer uma iniciativa francesa diferente, com uma mudança importante: a iniciativa poderia acontecer em Paris, seria uma local maravilhoso para assinar um acordo de paz", disse.

"Se chamaria iniciativa francesa, com uma diferença: eu estaria sozinho, sentado cara a cara com o presidente (da Autoridade Palestina, Mahmud) Abbas, no Eliseu ou onde desejarem".

"Todos os temas difíceis serão colocados à mesa: reconhecimento mútuo, incitação à violência, fronteiras, refugiados e também as colônias. Tudo", afirmou.

"Estou disposto a tomar decisões difíceis", concluiu.

Valls, que visita Israel e os Territórios Palestinos até terça-feira, não pareceu disposto a assumir compromisso com uma proposta tão inesperada.

"Eu escutei a proposta de Netanyahu. Vou conversar com o presidente da República (François Hollande). Estamos a favor de tudo o que possa contribuir para a paz e as conversações", respondeu o premier francês.

Valls defendeu a Netanyahu o projeto francês de organizar até o fim do ano uma conferência de paz internacional. Para estabelecer as bases da conferência, quase 20 chefes de diplomacia e representantes de organizações internacionais se encontrarão em 3 de junho em Paris, mas sem a presença de israelenses e palestinos.

A conferência de 3 de junho "tem um único objetivo: a paz, para dois Estados, para dois povos. É necessário criar as condições favoráveis para reativar as negociações diretas entre israelenses e palestinos", declarou Valls.

Netanyahu é contrário à ideia de uma conferência internacional, mas já anunciou em várias ocasiões a proposta de uma reunião com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas. A única novidade é que as conversações bilaterais aconteceriam em Paris.

Mas a contraproposta não parece mudar muito a situação. Os palestinos estão cansados das discussões bilaterais que não levam a lugar algum, da consolidação da ocupação e colonização israelense, que afastam cada vez mais a criação de um Estado palestino independente. Os palestinos respaldam o projeto francês.

A iniciativa francesa parte do fato de que as discussões bilaterais fracassaram e que a via de negociação está bloqueada.

Valls se reuniu com Netanyahu depois de visitar os túmulos das vítimas judaicas doe atentados na França.

Durante a visita, Valls multiplicou os gestos simbólicos em relação a Israel, mas sem deixar de repetir que "a colonização tem que acabar".

O primeiro-ministro francês insistiu que "a iniciativa não vai contra Israel", e sim favorece seus interesses e os dos palestinos.

Fonte: O tempo

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.