Por Nidal al-Mughrabi

GAZA (Reuters) - A fronteira entre Israel e Gaza viveu cenas de violência nesta quarta-feira, quando forças israelenses e militantes palestinos trocaram tiros, e aviões de guerra israelenses bombardearam pontos no enclave governado pelo grupo islâmico Hamas.

Não houve relatos imediatos de vítimas nesse raro incidente na região da fronteira que tem permanecido em grande parte tranquila desde a guerra de 2014.

O início da violência coincide com o trabalho dos militares israelenses para descobrir túneis sendo construídos por militantes de Gaza, vias que Israel teme que possam ser usadas para entrar no seu território.

Os palestinos dispararam morteiros contra as forças israelenses operando perto da cerca de fronteira, provocando a resposta dos tanques de Israel e dos aviões que bombardearam áreas abertas no sul e no norte da Faixa de Gaza.


“Os nossos esforços para destruir a rede de túneis de terror do Hamas, uma grave violação da soberania de Israel, não vão parar nem ser impedidos”, declarou o coronel Peter Lerner, porta-voz militar.

O braço armado do Hamas, as Brigadas Izz el-Deen Al-Qassam, disse que as ações eram uma violação do cessar-fogo de 2014 e exigiu que Israel retirasse as suas forças “imediatamente”.

“O inimigo não pode criar pretextos e deve deixar Gaza imediatamente. Eles devem lidar com os seus medos e preocupações do lado de lá da linha divisória”, afirmou o grupo num comunicado.

Moussa Abu Marzouk, importante autoridade do Hamas no exílio, afirmou que a calma na fronteira estava sendo restaurada depois da intervenção do Egito, que mediou a trégua que interrompeu a guerra de 2014.

"Contatos estavam sendo feitos com os irmãos egípcios, que mediaram o último acordo de cessar-fogo. A resposta deles foi rápida, séria, o que ajudou a restabelecer as coisas como estavam antes”, afirmou Abu Marzouk, em mensagem no Facebook.

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.