O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    26 fevereiro 2016

    O desânimo vem, mas O SENHOR nos fortifica


    Nós como cristãos, temos passados por muitas lutas e provações no decorrer da nossa jornada em CRISTO JESUS. Isso na maioria das vezes, em certo ponto, nos causa um desânimo decorrente das muitas turbulências e adversidades do caminho que trilhamos.

    Por sermos homens, temos limitações e fraquezas e isso nos afeta diariamente, e em alguns casos pode acarretar até numa fragilidade mediante a fé. Mas não é só com alguns cristãos que isso acontece, pois acontece com todos que seguem a Cristo verdadeiramente. Somos sempre injustiçados não é mesmo? Sempre perseguidos, injuriados, vilipendiados, e escarnecidos pela fé que professamos, porém saibam que isso é motivo de alegria para nós, haja visto que nosso galardão nos espera para o dia da nossa redenção.

    Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. (2 Coríntios 11:30)

    Pode parecer loucura, mas a glória do Cristão consiste na angústia que ele passa; nas provações, nas injustiças, perseguições, açoites e até no âmbito da morte. O que importa? Este mundo, ou, o paraíso ao lado do NOSSO PAI CELESTIAL? Deste mundo de nada tiramos proveito, somos peregrinos em terras estranhas, cumprindo uma missão que é levar o evangelho da graça a toda criatura.

    Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. (2 Coríntios 7:10)

    A ''tristeza segundo DEUS'', quebranta o coração. Já se perguntaram o quão valioso se torna o arrependimento dos pecados? Paulo neste ponto, nos mostra que a tristeza mundana não gera o arrependimento, e todo não-arrependimento vem procedente de morte. Já a tristeza quando se está no caminho DO SENHOR, gera o arrependimento que procede de salvação. Isso é doloroso, mas ao mesmo tempo nos trás refrigério, pois sabemos qual O DEUS que servimos e o lugar que ELE nos preparou para habitarmos com ELE.

    Paulo se gloriava em suas fraquezas, porque sabia que estava sentindo aquilo para que CRISTO fosse glorificado através da sua vida. A glória de CRISTO se manifesta através da fidelidade do SEU povo!

    Não pense você que DEUS permitirá que nós sejamos seres infelizes, pois a força de DEUS nos inunda de tal maneira, que mesmo em meio a tristeza e angústia DEUS nos faz seres felizes. Todos nossos irmãos em Cristo padeceram por amor ao evangelho. Não há relato de homens de DEUS que não padeceram por causa da palavra. Mas isso para eles foi peso de glória. É para você é um peso de glória? Nossa força vem DO SENHOR!

    Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.
    Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
    Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece. (Filipenses 4:11-13)

    Assim diz O SENHOR;

    E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (2 Coríntios 12:9)

    Por Cezar S D S Scholze

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença