O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    07 janeiro 2016

    Tribulações: Vejam um pouco de como é a vida cristã no Paquistão muçulmano


    O Departamento de Estado dos EUA lista apenas nove nações como "países de preocupação específica" - uma designação para essas nações consideradas as piores violadoras da liberdade ao culto religioso. Incluem governos que "praticam ou toleram" violações sistemáticas, contínuas e indizíveis da liberdade religiosa.... entre eles estão Egito, Iraque, Paquistão, Síria e Tajiquistão.

    Para entender por que o Paquistão foi destaque nesse ano de 2015, considere alguns fatos ocorridos e noticiados apenas no mês de Outubro:

    Em 23 de outubro, uma mulher cristã surda e casada foi estuprada depois que três homens muçulmanos invadiram sua casa enquanto o marido estava trabalhando. Apesar de seus gritos, ninguém foi ajudá-la. Embora um homem tenha sido preso, os ativistas de direitos humanos dizem que ele acabará por ser libertado. De acordo com o ativista paquistanês Sardar Mushtaq Gill, "Muitas vezes, nestes casos, a polícia não toma nenhuma ação ou pior, se posiciona em favor dos estupradores. As famílias cristãs ou testemunhas dos fatos são pressionados a retirar as queixas."

    Em 15 de outubro, oito dias antes da mulher surda ter sido estuprada, dois muçulmanos que foram acusados de estuprar duas irmãs cristãs adolescentes à mão armada, foram absolvidos no tribunal. Além da testemunha-chave ter mudado sua declaração depois de receber um suborno, de acordo com o pai das meninas "o advogado não defendeu a causa com o compromisso necessário, chegando a ficar ausente das audiências do caso durante o processo.

    Em 23 de outubro, Sonia Bibi, uma mulher cristã de 20 anos de idade, foi incendiada quase até a morte depois de se recusar a casar com um ex-namorado muçulmano. De acordo com o testemunho da mulher, quando ela recusou sua proposta, Ahmed Latif jogou gasolina e depois colocou fogo na sua saia. Ela teve mais da metade do corpo queimado.

    Em 5 de outubro, Saddique Azam, um professor cristão que foi nomeado diretor em uma escola primária foi espancado e torturado por um grupo de três professores muçulmanos, pois se Recusavam a estar sob a autoridade de um "infiel". Os muçulmanos invadiram o escritório de Azam e ordenaram que se demitisse. Após ter se recusado, Foi brutalmente espancado e precisou ser hospitalizado.

    Um relatório de 19 de Outubro relata que uma família cristã - pai, mãe e duas filhas - vivem se escondendo desde 2006. 

    O "crime":
    A mulher, ex-muçulmana, se converteu ao cristianismo e se casou com um homem cristão. Isso resultou em severas ameaças e ataques de muçulmanos, incluindo membros da sua própria família: "desempregados e desesperados, eles são incapazes de suprir suas próprias necessidades, bem como continuam sendo ameaçados, perseguidos e atacados desde que decidiram viver uma vida cristã e criar seus filhos em acordo com os ensinamentos de Cristo ", observa o relatório. Devido às experiências estressantes e condições insalubres que eles são forçados a viver, a mulher abortou seu terceiro filho. O pai foi baleado na perna e atropelado por uma motocicleta. Mesmo assim, "As tentativas de abrir um processo criminal contra seus agressores esbarram na inoperância da polícia."


    De acordo com o ativista de direitos Gill - que está envolvido com muitos dos casos acima mencionados - "A violência contra mulheres e crianças de minorias religiosas, os fracos e vulneráveis, é generalizada no Paquistão e muitas vezes resulta em medo e silêncio. Esses casos e as histórias não vêm à luz... e quando as vítimas tomam coragem para falar a respeito, são brutalmente intimidados."

    Opinião

    Esses fatos citados acima ocorridos apenas durante o mês de Outubro são uma pequena amostra do tipo de perseguição e violência que os cristãos - que supostamente representam cerca de 1% da população de maioria muçulmana do Paquistão - rotineiramente vivenciam como preço pelo seu amor à Cristo.

    Alguém aqui sofre algo parecido com isso por amor a Cristo?
    Ou qualquer coisa ruim que acontece reclamamos com Deus?
    Ou na primeira adversidade nos desviamos do caminho que conduz à Cristo?

    É para refletirmos se realmente temos demonstrado amor pela Palavra e pelo Reino de Deus... obedecendo e pagando o preço de sermos sal da terra e luz do mundo.

    Nessas horas temos que nos apegar com Deus e à Sua Palavra:

    "Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
    Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
    Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
    Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
    Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor."
    Romanos 8:35-39

    Paz

    Por Leonardo Souza







    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença