O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    22 outubro 2015

    Pornografia: Os males e a Bíblia

    A pornografia é de longe o vício mais fácil de adquirir, pois pode ser facilmente acessada em canais de Tv à cabo e principalmente de forma gratuita na internet - via websites, filmes ou mesmo difundido através de aplicativos de smartphones - como WattsApp.

    O mais preocupante é que a pornografia tem crescido rapidamente e se tornado um dos vícios mais comuns também no meio da igreja! Um mal que tem atuado silenciosamente e corrompido a mente de muitos cristãos, causando afastamento de Deus e destruindo famílias.


    Um estudo publicado em Setembro no "Journal of Sex Research" revelou que a pessoa que visualiza imagens pornográficas sofre 5 grandes malefícios.

    Vamos entender melhor cada um deles:

    1 - Rápida dependência

    Durante o ato sexual, nosso cérebro é estimulado em regiões que são responsáveis por controlar emoções em geral, bem como medo e raiva, por exemplo.... quem afirma isso é o Dr. Joseph J. Plaud, psicólogo privado de Boston, EUA, que tem estudado os efeitos da pornografia.

    A visualização de imagens pornográficas causa estímulos de prazer que não são naturais, como o sexo propriamente dito. Uma das substâncias que atuam no cérebro nessas situações é a dopamina, ela inunda essa região do cérebro causando uma enorme sensação de prazer.

    No entanto, se essa resposta de prazer é acionada repetidamente com doses frequentes de pornografia, as respostas seguintes passam a parecer "fracas", fazendo com que a pessoa busque doses cada vez maiores (por mais tempo e mais explícitas) para obter a mesma sensação inicial - como ocorre com quem usa drogas químicas, disse Plaud.
    “Quanto mais você acessa esse tipo de conteúdo (e quanto mais explícito é), mais você parece precisar disso para se satisfazer”, disse Plaud.


    2 - Encolhimento e diminuição de funções cerebrais

    De acordo com um estudo de 2014 publicado na revista de psiquiatria JAMA, homens que consomem pornografia regularmente apresentam um volume de massa cerebral menor e com menos conexões em regiões que regulam as emoções - em comparação com aqueles que não são usuários de pornografia.

    "Encontramos um importante vínculo negativo entre o ato de ver pornografia durante várias horas por semana e o volume de matéria cinzenta no corpo estriado direito do cérebro", assim como a atividade do córtex pré-frontal, escrevem os cientistas do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim.

    Foi verificado que essa mesma região do cérebro é menor também em pessoas que estão depressivas ou sofrem de alcoolismo, e que essas pessoas são menos propensas a ter relacionamentos saudáveis ou sucesso profissional. 

    3 - Ejaculação precoce e outras patologias psicológicas

    "Os que assistem pornografia acreditam que sua vida sexual será muito melhor, mas acabam tendo  uma série de problemas como ejaculação precoce e problemas para se relacionar", afirma Mary Anne Layden, coautora e diretora do programa de traumas sexuais e psicopatologia da Universidade da Pensilvânia. 

    Na "pressão" de ter um desempenho mais parecido com o que se passa nos filmes, junto com os "flashes" de imagens e cenas pornográficas que acabam vindo à mente durante o sexo, o homem muitas vezes desenvolve ejaculação precoce psicológica. 
    Não é um problema físico, e sim mental.

    Outro ponto: a maioria dos estudos de caso de pedófilos, estupradores e pervertidos sexuais - por exemplo - demonstram que eles tiveram acesso frequente à imagens e filmes pornográficos muito antes de desenvolverem essas patologias e caírem na prática de seus crimes.



    4 - Pornografia destrói o romantismo, causa insensibilidade e perda de autoestima

    Um homem viciado em pornografia não consegue envolver-se intimamente de forma romântica com sua esposa. A tendência das pessoas viciadas com o tempo é confundir ficção com realidade, tentando adaptar na sua vida os mesmos padrões encenados nos filmes.
    Em praticamente 100% dos casos esses padrões não são possíveis de serem atingidos, e isso gera vários problemas, principalmente frustração.

    As mulheres que assistem pornografia tendem a comparar seus maridos com os personagens dos filmes e, com o tempo, acabam perdendo a atração pelo companheiro, tendo que apelar para imagens pornográficas que lhes vêm à mente como forma de estímulo. A pessoa que tem contato com pornografia também tende a comparar seus próprios atributos físicos e seu desempenho sexual com o dos atores ou atrizes dos vídeos. Passa a achar defeitos no seu corpo, acaba se retraindo e gerando um grande problema na intimidade conjugal. Uma menina pode pensar que só será atraente se fizer cirurgia plástica para deixar o corpo avantajado.

    Pessoas casadas tendem a comparar também os cônjuges... e o cônjuge quase sempre sai perdendo. 
    A pessoa leva tão a sério aquilo que vê ou assiste que nem se dá conta que são cenas surreais, puramente comerciais e que estão destruindo a sua capacidade de julgamento.
    Muitas vezes a pessoa vai sugerir que seu cônjuge faça coisas bizarras porque o convencional já não lhe satisfaz.

    5 - Pornografia causa divórcio

    Vários estudos, como o "Romantic Partners Use of Pornography; Its significance for Women" do médico A.J. Bridges, assinalam que a mulher que descobre que seu marido consome pornografia se sente traída e passa a não mais confiar no parceiro. 

    Os custos psicológicos em situações como essas podem desencadear outras consequências no casal, como adultério e divórcio.

    Segundo dados da Sociedade Americana de Advogados Matrimoniais - que inclui 1,6 mil profissionais de todo o país, cerca de 56% dos casos de divórcio atendidos em 2003 tinham relação com o interesse obsessivo de um dos parceiros por pornografia. 



    Conclusão:

    Pornografia é pecado.
    Veja algumas passagens bíblicas e suas considerações sobre esse assunto:

    "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós."
    Tiago 4:7

    "Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.
    E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre."
    1 João 2:16,17

    "Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia (...) e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus."
    Gálatas 5:19-21

    Paulo nos aconselha sobre isso também no livro de Filipenses:

    "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."
    Filipenses 4:8

    A pornografia é um inimigo da paz de consciência, do amor, do romantismo, da confiança, do diálogo, do companheirismo, dos relacionamentos e da família. 
    Ela perverte o sentido do sexo, fazendo com que ele se torne uma prática banal e pervertida.
    Destrói a capacidade de uma pessoa se relacionar sadiamente e ser feliz.

    Coloque barreiras no seu lar e na sua vida para impedi-la de entrar. 
    Pois se permitirmos entrar e ficar, um pouco que seja, ganhará força e será mais difícil nos libertar depois. O mal deve ser SEMPRE cortado pela raiz.

    Paz,

    Por Leonardo Souza

    Fontes:

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença