Ele pediu perdão em 2011 pelos casos de pedofilia nos quais estavam envolvidos cerca de vinte padres, cinco deles já condenados pela justiça

O papa Francisco criticou os detratores do recentemente nomeado bispo de Osorno, o padre chileno Juan Barros, acusado de ter acobertado casos de abusos sexuais.

"A Igreja perdeu a liberdade ao deixar encher a cabeça por políticos que julgam um bispo sem qualquer prova depois de 20 anos sendo bispo", declarou Francisco aos fieis no Vaticano, segundo imagens difundidas no site chileno Mega TV.

A gravação foi feita por fieis que pediram uma mensagem do papa para a população de Osorno, cidade onde laicos e religiosos mostraram seu repúdio pela nomeação de Barros, questionado por seus vínculos com o sacerdote Fernando Karadima, um influente formador de bispos que o Vaticano declarou culpado por abusos sexuais ocorridos nos anos 80.
Barros nega esses questionamentos, mas sua nomeação levou um grupo de deputados a entregar uma carta de protesto ao Vaticano.

Ele pediu perdão em 2011 pelos casos de pedofilia nos quais estavam envolvidos cerca de vinte padres, cinco deles já condenados pela justiça.

O tempo
Marcadores: ,

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.