O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    23 setembro 2015

    Maria é intercessora com JESUS?



    O relacionamento ideal do homem com Deus se baseia em algumas bases simples. Do homem se espera fé nas promessas de Deus e obediência a seus mandamentos, enquanto de Deus se espera que Ele cumpra estas promessas, o que Ele sempre fará devido a Seu caráter honesto e santo.

    Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. (Hebreus 11:6)

    Mesmo antes do sacrifício e ressureição de Jesus Cristo, a fé do homem na capacidade Deus cumprir suas promessas era suficiente para justificá-lo aos olhos de Deus.

    Que diz a Escritura? "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça." (Romanos 4:3)

    Portanto, Deus leva muito a sério suas promessas. Quando Jesus nos diz que é o caminho, a verdade e a vida, e que ninguém chega ao Pai senão por ele, devemos acreditar. O Apóstolo Paulo reforça esta promessa ao dizer em (1 Tim 2:5) que há apenas um Deus e um mediador entre Ele e a humanidade, Jesus Cristo (ideia reforçada em Heb 8:6). Por tal razão temos a certeza que podemos ir direto ao Pai com nossas súplicas e orações.

    Cristo é o nosso supremo sacerdote;

    Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos,
    pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.
    Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade. 
    (Hebreus 4:14-16)

    Portanto, causa grande espanto o dogma da Igreja Católica que ignora completamnete as escrituras ao afirmar que Maria seja a mediadora entre o crente e Jesus em um documento chamado Lumen gentium. A razão, segundo o Vaticano, é que Maria sofreu ao ver Jesus na cruz. Porém, não foi o sofrimento de Jesus que expiou nossos pecados, mas sim o seu sangue, o seu sacrifício que somente poderia ter sido feito por alguém totalmente perfeito e sem pecados.

    A Igreja Católica coloca então, a imagem de um Jesus surdo e cheio de cólera contra os que nEle creem, um Jesus que pode apenas ser acalmado através das súplicas de Maria pelos fiéis que a a idolatram e que para ela rezam. Desta forma, cria-se uma idolatria onde a figura de adoração e veneração é Maria, e não Jesus. Junte-se a isso a ideia do purgatório, uma invenção que não se encontra na Bíblia, e completa-se a total escravidão do católico, baseada no medo e controle total do indivíduo pela igreja. Nesse triste mundo, não há há liberdade e alegria da aceitação por Jesus, mas uma relação neurótica de súplicas que nunca se sabe se serão atendidas por um Jesus duro e insensível. O contrário de toda a promessa do Evangelho.

    Lembre-se leitor, a promessa de Deus é de liberdade em Cristo.

    Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão. (Gálatas 5:1)

    Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. (João 8:36)

    Ao duvidar da promessa de Deus e colocar Maria em seu lugar, o Vaticano não apenas cria idolatria, mas renega o compromisso, o testamento de Deus, atacando Seu próprio caráter santo e verdadeiro. Somos justificados quando acreditamos nas promessas de Deus, e nunca quando duvidamos ! Cristão, fique firme na promessa! Jesus lhe escuta, fale com Ele.

    Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. (1 Timóteo 2:5)

    Por Marcos Dutra

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença