O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    23 setembro 2015

    Existe hoje diferença entre o homem e o cão?


    Quando andamos a pé por qualquer cidade, temos o véu do mundo rasgado diante dos nossos olhos, pois a televisão nos transmite uma imagem completamente diferente e distorcida da realidade.
    Muitas coisas que passam na televisão e suas opiniões que induzem o homem por caminhos largos à mentira, são desvendados e os olhos começam a enxergar o que por via não enxergava e o coração começa a sentir o que antes não sentia.
    A inversão de valores tornou-se como que notória e a cada dia que passa o ''ser homem'' demonstra mais sua decadente mente hipócrita e sagaz.

    Tenho reparado um número grande de pessoas adeptas aos animais e isso faz com que elas transmitam nas redes sociais suas experiências com cachorros, gatos e afins. Eles tiram os animais das ruas, lhes dão abrigo, lhes dão de comer, lhes dão de beber e lhes enchem de carinho. Que poético não é mesmo?  Venho salientar que isso ''não é errado'', porém como DEUS vê todas as coisas, passa a ter uma visão do homem diferenciada e vê que o homem simplesmente despreza o ''seu semelhante'' para cuidar de seres que tem uma certa importância mas que não são prioridade para DEUS no momento.
    Vou ser apedrejado por este texto nas venhamos e convenhamos qual a diferença de um homem para um cachorro de rua? Hoje nenhuma. Tenho visto que homens trocam seu semelhante por cachorros e então não importa se o homem ficará na rua passando frio, fome e privações de necessidades básicas. ''É mais bonito'' postar no facebook foto alimentando animais e lhes livrando das ruas do que ajudar de fato seu semelhante da forma que deve ser feita. Isso chama-se inversão de valores.

    CRISTO faz uma comparação;

    Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele;
    E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. (Lucas 16:20,21)


    O mendigo ''desejava alimentar-se com as migalhas que caiam da mesa do rico''; e os próprios cães vinham lamber-lhe as suas chagas. Ora, aquele rico certamente tinha muitos bens e vemos que ele não se importava com o mendigo que a sua porta batera para pedir alimento. Vemos um cenário de um rico cheio de vaidade que por sua vez desprezava o seu semelhante e que de fato prezava mais pelos animais do que pelo seu semelhante que estava ali fazendo o ''papel do cão''. Onde quero chegar?

    E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado.
    E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
    E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
    Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. (Lucas 16:22-25)


    O que é mais importante, tirar um cão da rua ou tirar o ''seu semelhante da rua''? O que é mais importante, amar um animal ou amar o seu semelhante que muitas das vezes possa ser um cidadão celestiano? 
    O motivo de eu estar escrevendo isso daqui é o seguinte fato de eu ver as redes sociais abarrotadas de campanhas em prol de animais de rua, mas não vejo nenhuma para tirar próprios homens das ruas. Não estou descontextualizando trechos bíblicos e nem usando nos seus devidos contextos, mas em uma análise profunda podemos enxergar suas comparações.

    Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
    Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
    Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
    Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
    Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
    E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna. (Mateus 25:41-46)


    Você possa não compreender de inicio o que estou dizendo, mas com uma reflexão aprofundada você perceberá a essência desta palavra. 

    Conclusão

    Infelizmente o homem tem dado prioridade no que não é prioridade, tem vestido, coberto e alimentado quem de fato para DEUS não é prioridade. O homem tem desprezado o seu semelhante e feito com que o seu semelhante se resumisse à um cão e digo que nenhum mendigo nos dias de hoje tem mais credibilidade que um cão de rua para o homem. O que é mais importante, o homem ou um cão?

    Que campanha é a mais importante, a de resgatar ''almas'' ou a de resgatar ''seres que não fazem parte do contexto de salvação'' de DEUS?

    Pense nisso!

    Cezar S D S Scholze

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença