quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Adolescente mata a própria mãe a facadas depois de assistir a vídeos de decapitações do Estado Islâmico



Esta adolescente dinamarquesa aparentemente inofensiva assassinou a própria mãe depois de assistir a a vídeos de decapitações de reféns britânicos pelo grupo extremista Estado Islâmico. Após o crime, ela foi presa junto de seu amante jihadista mais velho. As informações são do Daily Mail.

A jovem Lisa Borch tinha apenas 15 anos quando começou a passar horas de seus dias assistindo às filmagens das decapitações selvagens dos britânicos David Haines e Alan Henning no YouTube.

Borch e seu namorado muçulmano radical, Bakhtiar Mohammed Abdulla, de 29 anos, foram até a cozinha de sua casa, pegaram uma faca de cozinha e deram pelo menos 20 facadas na mãe da garota, Tina Römer Holtegaard.

Em seu julgamento, a garota contou que se tornou obcecada com o extremismo islâmico depois de se apaixonar por um jihadista que a abandonou para voltar ao seu país natal e morar com a própria família.

Em seguida, ela contou que se apaixonou pelo seu atual amante iraquiano, Abdulla, que conheceu em um centro de refugiados perto de sua casa. Após matar a própria mãe, a adolescente chamou a polícia, dizendo que havia ouvido sua mãe gritar. "Olhei pela janela e vi um homem branco fugindo. Por favor, venha aqui, há sangue por toda parte".

Apesar do telefonema desesperado, a polícia encontrou Borch sentada em uma cadeira na sala de estar mexendo no celular e assistindo a vídeos no YouTube.
Quando a polícia perguntou onde sua mãe estava, ela se recusou a largar o celular e simplesmente apontou para o andar de cima. Foi esse desinteresse que fez as autoridades desconfiarem dela.

Ainda de acordo com as autoridades, a adolescente e seu namorado iraquiano planejavam fugir juntos para a Síria e lutar pelo Estado Islâmico. Borch alegou no julgamento que ela e Abdulla eram "apenas bons amigos", mas a polícia acredita que eles eram amantes.

Para as autoridades, a relação de Borch com a mãe piorou depois que ela começou a pressionar a filha para terminar seu relacionamento com Abdulla e "viver a vida de uma adolescente normal".

Embora o namorado da garota não estivesse na casa quando a polícia chegou, os investigadores encontraram suas impressões digitais no quarto da vítima.

Após passarem por julgamento, Borch foi condenada a nove anos de prisão. Já seu namorado iraquiano foi condenado a 13 anos de cadeia e será expulso da Dinamarca.

R7
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.