sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Se preparem: Economistas projetam inflação maior e estagnação da economia em 2016


Economistas de instituições financeiras voltaram a aumentar suas projeções para a inflação em 2016, ao mesmo tempo em que passaram a estimar estagnação do Produto Interno Bruto no período depois de uma queda de quase 2 por cento neste ano, mostrou nesta segunda-feira (10) a pesquisa Focus do Banco Central.

O levantamento mostra alta de 5,43 por cento do IPCA em 2016 e crescimento econômico nulo, contra 5,40 por cento e expansão de 0,20 por cento, respectivamente, na pesquisa anterior.

Na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na semana passada, o Banco Central disse que a convergência da inflação para o centro da meta em 2016 - de 4,5 por cento pelo IPCA - tem se fortalecido e os riscos são "condizentes com efeitos acumulados e defasados da política monetária", mas que ainda é preciso manter-se "vigilante em caso de desvios significativos".

Julho viu alguns cortes de estimativas dos economistas sobre a inflação em 2016, movimento que corroborou nos mercados financeiros as expectativas de fim do ciclo de alta dos juros básicos.

Mas a piora das projeções sobre os preços no Focus da semana passada não foi suficiente para levar os economistas a mudarem suas previsões para a política monetária, ainda prevendo que a taxa básica de juros terminará este ano a 14,25 por cento, patamar atual, e o ano que vem a 12 por cento.

No mercado de juros futuros, a curva de DIs já mostra chances majoritárias de nova elevação de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros em setembro, a 14,50 por cento.

Em julho, a autoridade monetária elevou a Selic em 0,50 ponto percentual e sinalizou o término do aperto monetário, mas esse cenário vem sendo colocado em xeque nas últimas semanas devido, entre outros fatores, à alta do dólar sobre o real, que tende a pressionar a inflação. O Focus passou a mostrar a moeda dos EUA a 3,40 por cento no fim deste ano, frente a 3,35 por cento no levantamento anterior.
Os economistas também pioraram pela 17ª seguida suas estimativas para a inflação neste ano, projetando alta de 9,32 por cento do IPCA, ante 9,25 por cento na pesquisa anterior. Isso mesmo com a perspectiva de contração econômica cada vez mais acentuada neste ano.

Além da perspectiva de crescimento nulo em 2016, o Focus mostrou pela quarta semana consecutiva um aprofundamento na queda do PIB neste ano. Economistas passaram a estimar contração de 1,97 por cento em 2015, contra 1,80 por cento previamente.

As mudanças nas estimativas vêm em meio à pior crise política do Brasil desde o governo do ex-presidente Fernando Collor de Mello, que tem abalado a já fraca economia e a confiança dos agentes econômicos.

Foto: Reuters
Sede do Banco Central, em Brasília
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.