O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    16 julho 2015

    Sem chuva, todos os 6 principais mananciais de São Paulo caem


    Responsável atualmente por abastecer o maior número de pessoas - 5,8 milhões -, o Guarapiranga caiu pelo segundo dia consecutivo

    Com tempo seco nas últimas 24 horas, todos os seis principais mananciais de abastecimento da capital paulista e da Grande São Paulo registraram queda do volume de água armazenado nesta quinta-feira, 16, segundo dados divulgados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

    Responsável atualmente por abastecer o maior número de pessoas - 5,8 milhões -, o Guarapiranga caiu pelo segundo dia consecutivo. O manancial localizado na zona sul da capital perdeu 0,2 ponto porcentual e opera com 78,3% da capacidade, contra 78,5% do dia anterior. Antes destas quedas, o reservatório havia ficado 13 dias sem perder água represada.

    Apesar de não ter chovido sobre o Guarapiranga entre esta quarta-feira, 15, e quinta-feira, a precipitação acumulada em julho sobre a região já soma 64,6 milímetros, acima do esperado para o mês (42,1 mm).

    Cantareira

    O Cantareira, que hoje fornece água para 5,2 milhões de pessoas, perdeu 0,1 ponto porcentual, segundo o índice tradicionalmente divulgado pela Sabesp, após ter se mantido estável no dia anterior. O manancial opera com 19,3% da capacidade - o valor considera duas cotas de volume morto, de 182,5 bilhões de litros de água e de 105 bilhões, adicionadas no ano passado.

    Já de acordo com o cálculo negativo do sistema, os reservatórios mantiveram o volume de água armazenado em -9,9%. O Cantareira também ficou estável segundo o terceiro índice publicado pela companhia, operando com 15% da capacidade. Esse último número considera o volume armazenado dividido pelo volume útil somado às duas cotas de reserva técnica.

    Outros mananciais

    O único dos seis principais reservatórios que registrou chuva sobre a sua região foi o Rio Claro. Mesmo assim, a pluviometria foi de apenas 0,4 mm. O manancial perdeu 0,2 ponto porcentual e passou de 73,2% da capacidade para 73%. A mesma queda proporcional ocorreu no Alto Cotia e no Rio Grande, que operam, respectivamente, com 65,7% e 91,7%.

    Por sua vez, o Alto Tietê variou 0,1 ponto porcentual e foi de 19,8% para 19,7%. Esse número leva em conta um volume morto de 39,4 bilhões de litros de água, acrescentado no ano passado.

    Com informações do Estadão Conteúdo.

    Notícias ao Minuto

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença