O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    10 fevereiro 2015

    O juiz por ser justo derrubou o promotor se fazendo advogado


    Satanás sempre tentando contra a vida dos servos de DEUS e habitantes da terra achou uma maneira de sustentar sua maldade, soberba e arrogância, pois ele por séculos e milênios vem com suas acusações e intentos malignos acusando os homens diante de DEUS. 

    Desde sempre satanás agiu como promotor, promovendo acusações e desejando que os homens fossem enquadrados em seus delitos e pecados. DEUS sempre foi o juiz e criou as leis que foram dadas aos homens para que não se tornassem soberbos em altivez, DEUS entregou as leis para que o homem seguisse bons costumes e deixasse de se achar autossustentável em suas ações e condutas, pois soberano é somente DEUS. 

    Satanás com sua astúcia pensava que DEUS não tinha um plano soberano para que o homem fosse salvo, ele achava e sabia que era impossível o homem cumprir todas as leis a risca porque o homem havia pecado e procedia de uma natureza pecadora e adâmica. O homem estava condenado em suas ações e condutas, pois o promotor (satanás) os acusava incessantemente diante da presença do altíssimo, mas DEUS já tinha um propósito desde a fundação do mundo para o homem.

    Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais outrora andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos de desobediência, entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais.
    Mas Deus, sendo rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos) e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus, para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. (Efésios 2:1-7)

    O promotor não esperava por essa, o juiz que é soberano e sustentável em si mesmo por ser DEUS, através da sua obra de redenção, entregou-se a si mesmo em preço de redenção pelo homem se fazendo assim ‘’advogado’’ de defesa mediante as acusações que satanás impunha a presença de DEUS nos tempos primórdios.
    DEUS sabe quem são os seus, e por isso os revigora diariamente para que possam suportar as astúcias do então promotor satanás. Não somos nós que escolhemos a CRISTO, mas é CRISTO quem escolhe a nós, pois somos predestinados desde a fundação do mundo para que fôssemos salvos por ELE, O ADVOGADO FIEL E VERDADEIRO. 
    O homem por ser servo de DEUS deixa de ser pecador? De maneira nenhuma, mas a partir do momento que o homem se é chamado servo de DEUS através da salvação em CRISTO JESUS ele passa a não ter mais prazer na iniquidade como tinha antigamente antes do advogado vir e trazer a defesa. E como diz na palavra citada em (Efésios 2) há um espirito que opera nos filhos da desobediência que por sua vez são constituídos filhos de satanás por assim se portar, pois nem só porque o advogado veio ao mundo, o mundo inteiro será salvo por ELE haja visto que muitos são os que negam a supremacia de CRISTO e sua salvação através da graça.
    O juiz imputou suas leis, e o promotor acusava a sua criação mediante aos seus corações duros e perversos que por sua vez, não praticavam as ‘’obras da justiça’’ e não eram justificados em si mesmos mediante a elas, pois andavam segundo a astúcia de satanás executando a vontade da carne e dos pensamentos que são corruptos em sua essência.
    O juiz sendo soberano em si mesmo, através do seu poder habitou entre os homens e tornou-se a si mesmo advogado justificando os homens que tem a natureza pecadora mas que não sentem prazer em fazê-la. Através do advogado, aonde abundava o pecado, superabundou à graça e aonde havia trevas se fez luz através da manifestação DO ESPÍRITO SANTO DO DEUS ALTÍSSIMO nos homens que ELE os escolheu por filhos.

    Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. (1 João 2:1)

    Que DEUS é esse, que na posição de juiz se faz advogado para justificar os homens? DEUS não precisava se entregar para justificar algo para o promotor (Satanás) mas DEUS se entregou a si mesmo em preço de redenção por nós.

    Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. (Gálatas 2:20)

    O SENHOR entregou-se a si mesmo, por nós, para que fossemos salvos através da graça mediante a fé em CRISTO JESUS pela sua obra de salvação.

    Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados;
    e andai em amor, como Cristo também vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. ( Efésios 5:1-2)


    Algum homem consegue compreender tamanho amor de um DEUS que é REI e soberano em si mesmo por nós homens miseráveis e indignos do seu amor e misericórdia? O supremo propósito de DEUS para nós é inefável ao pensamento lógico, pois somos humanos e limitados, mas de uma coisa temos a plena certeza que; ‘’O juiz por ser justo derrubou o promotor se fazendo advogado’’ triunfando sobre a morte e o inferno, sendo o primeiro e o último, o todo poderoso e soberano em si mesmo. (Amém)

    GLORIA SEJA DESTINADA A DEUS, POIS ELE É O ÚNICO DIGNO.

    Cezar S D S Scholze

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença