O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    05 novembro 2014

    Israel está determinado a substituir a Mesquita de Al Aqsa, em Jerusalém por um ''templo judaico''


    O ministro da Habitação Uri Ariel negou as afirmações de Israel, sobre a preservação da Mesquita de Al Aqsa, um dos mais sagrados templos muçulmanos.

    Várias horas depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu afirmou que Israel não tem intenção de mudar a Mesquita Al Aqsa, o ministro da Habitação de Israel, Uri Ariel disse que um templo judaico seria construído neste local de acordo com as recontagens ' Middle East Monitor '.  O ministro israelense ressaltou que Israel não poderia manter a mesquita porque foi construída no local mais sagrado de Israel. A mesquita foi construída em 705 D.C sobre as ruínas do antigo Templo de Salomão. Ariel acrescentou que a construção do terceiro templo judaico no terreno aonde fica a mesquita  Al Aqsa é o primeiro requisito da Torá, porque "é a vanguarda da salvação de judeus "como" Middle East Monitor ' cita o ministro.
    Em resposta às crescentes tensões nas áreas que cercam este lugar sagrado, Netanyahu pediu "que todos os membros do Knesset para aliviassem as tensões na Esplanada das Mesquitas e demonstrassem mais responsabilidade tranquilidade. " Os representantes das autoridades israelenses temem que as ações tomadas em relação a este local sagrado possa causar a "Terceira Intifada Palestina", de acordo com o jornal. Os últimos confrontos semana foram relatados em Jerusalém Oriental após As forças de segurança israelenses assassinarem o suposto autor do assassinato do ativista de direita israelense Yehuda Glick.   Na verdade, a situação no local sagrado era tão tenso após a morte de Glick que as autoridades israelenses decidiram fechar a área, o que causou indignação entre a população palestina. 
    O presidente Mahmoud Abbas disse que a zona de bloqueio "é como se fosse uma declaração de guerra." Apesar de fazer a cidade velha de Jerusalém durante a Guerra dos Seis Dias por Israel, os judeus não têm o direito de rezar na Esplanada das mesquitas, enquanto os palestinos podem visitar a mesquita em todos os momentos. 

    RT

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença