terça-feira, 16 de setembro de 2014

Terremoto deixa brasileiros assustados


Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas em função do tremor de magnitude 5,6, informou a emissora NHK

Um terremoto de magnitude de 5,6 que atingiu a região Kanto, às 12h28 desta terça-feira, deixou muitos brasileiros assustados. Em algumas cidades de Gunma, Saitama e Tochigi, o abalo chegou a "5 graus fraco" na escala japonesa (5-, ou 5 jaku).
“Fazia um tempo que não tinha um terremoto com essa intensidade. Assustou um pouco”, afirmou Mayumi Uemura, diretora da Escola Opção, de Joso (Ibaraki).
A escola, que constantemente realiza treinamentos contra terremotos, seguiu as orientações do corpo de bombeiros, e pediu para que os alunos ficassem dentro das salas de aulas, sob as carteiras para proteger as cabeças.

“O lado bom é que hoje pudemos verificar que precisamos trabalhar mais com algumas salas, principalmente com os alunos mais velhos, ficaram mais assustados”, explicou a diretora.
Localizado nas proximidades do epicentro, a escola não parava de receber ligações dos pais, preocupados com as crianças. “O telefone não parava de tocar. A partir de hoje, quando tiver algum terremoto, vamos sempre manter a situação pelo Facebook”, diz ela, que assim que ocorreu o tremor já logo postou informações sobre os alunos em sua página na rede social.
Assim como a escola, muitos brasileiros usaram o Facebook para relatar o terremoto. "Aqui tremeu tanto que agarrei meu filho pelo braço e sai gritando. Os vidros da janela pareciam que iam explodir. Estou grávida de cinco meses... meu bebê nunca mexeu tanto", disse uma internauta. 
Harumi Shimizu, 41, de Utsunomiya (Tochigi), trabalha à noite e estava deitada quando ocorreu o terremoto. “Estava quase dormindo, quando o alerta do celular começou a disparar, segundos antes do tremor”, contou ela.
“Fiquei deitada esperando para ver se ficava mais forte, mas acabei nem levantando, sou muito tranquila nessas horas. Acho que assusto mais com o alarme do que com o terremoto em si.”
Na hora, a única preocupação da brasileira, que vive há 24 anos no Japão, foi com o namorado, que estava a caminho da escalada do monte Fuji. “Ele nem sentiu o terremoto, só o alerta do celular que disparou”, disse ela.
FERIMENTOS
Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas em função do terremoto, informou a emissora NHK às 14h30.
Em Hachioji (Tóquio), uma menina de 5 anos que buscava abrigo na creche cortou o pé com o caco de uma vasilha que caiu no chão e quebrou.
Em Kiryu (Gunma), um homem de 50 anos machucou gravemente a cabeça com a queda de um lustre. Em Ota, na mesma província, uma mulher de 38 anos também feriu a cabeça depois de cair no chão.
O tremor também provocou deslizamentos de terra, pequenos danos em casas e escolas e paralisação temporária dos trens. Em Tatebayashi e Oura (Gunma), cerca de 100 casas ficaram sem luz, mas o fornecimento de energia já foi restabelecido.
O epicentro foi registrado ao sul de Ibaraki, a uma profundidade de 50 quilômetros. A Agência informou que existe a possibilidade de ocorrerem réplicas (tremores secundários) na região.
A magnitude (5,6) equivale à intensidade do terremoto no epicentro. Já o grau da escala japonesa (5-) considera o abalo sentido na superfície da terra.
Cidades mais afetadas pelo terremoto
("5-" graus na escala japonesa)
TOCHIGI
Sano-shi Kameicho
Sano-shi Kuzu-higashi
Shimotsuke-shi Tanaka
GUNMA
Maebashi-shi Kasukawamachi
Isesaki-shi Nishi-kubocho
Ota-shi Nishi-honcho
Chiyoda-machi Akaiwa
Oizumi-machi Hinode
Oura-machi Nakano
Midori-shi Omamacho
SAITAMA
Kumagaya-shi Konan
Kazo-shi Shimomitsumata
Kazo-shi Kisai
Kazo-shi Otone
Honjo-shi Kodamacho
Fukaya-shi Okabe
Kuki-shi Shimohayami
Saitama Misato-machi Kibe
foto: Reuters
Aluno se protege durante treinamento para terremotos 

Alternativa
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.