domingo, 21 de setembro de 2014

Grande tribulação começa daqui a um ano, afirma teólogo! Verdade ou mito? (Veja Vídeo)


Estudioso de profecias, o teólogo e pastor Mark Biltz acredita que existem sinais claros nos céus e na terra que a “grande tribulação” poderá começar em 2015. Para ele, a aparição da “primeira lua de sangue” na Páscoa de 2014, marcou o início do processo.

Desde 2008 ele vem fazendo o que chama de “alerta para a igreja”através das quatro luas de sangue em datas proféticas entre 2014 e 2015. Descendente de judeus, passou anos estudando as profecias sobre o Sol e a Lua desde Gênesis, onde a Bíblia afirma que os luzeiros no céu serviriam “para sinais e para as estações do ano”. 

“O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, esclarece. Biltz diz ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus. 

“Os eventos estão agora acontecendo fora do controle”, afirmou ele em um artigo para o site WND. A lista com esses “eventos” inclui ataques contra os cristãos por muçulmanos radicais como Estado Islâmico e Boko Haram. Também, menciona o surto de Ebola na África, que afeta pelo menos cinco países e ameaça se tornar uma epidemia continental. 

Embora com menos espaço na mídia, os ataques terroristas em Jerusalém têm crescido exponencialmente ao longo dos últimos meses, segundo a Shabak (Serviço de Segurança de Israel). Apresentando um estudo sobre terremotos, comprova o aumento dos tremores que atingem mais de 6 pontos na escala Richter. Foram 116 terremotos desse tipo este ano, com 70 deles desde a primeira lua de sangue. Ou seja, 2014 terá mais de quatro vezes o número médio de grandes terremotos da última década. 

Biltz não tem dúvidas que são “as dores de parto da vinda do Messias”. Para o estudioso, o relógio profético e o calendário profético dos dias em que estamos vivendo. Além das chamadas “Luas de Sangue”, ele acredita que durante o Rosh Hashaná (ano novo judaico em 25/9) iniciará em Israel um novo “shemitá”. 

O Shemitá é o sétimo ano do ciclo de sete anos quando a terra de Israel tinha para descansar, sendo um ano de reposição econômica para o sistema financeiro judaico. Desde Gênesis, Deus opera em ciclos relacionados com os sete dias da criação. Existe a semana de sete dias, com o sábado para descanso. O ciclo de sete anos conhecido como shemitá e o ciclo de sete Shemitás, totalizando 49 anos, que terminam no ano do Jubileu. 

Embora contestado por muitos, os estudos de Biltz comprovam que não é coincidência que no Rosh Hashaná nos anos de 2001 e 2008, a bolsa americana teve quedas drásticas. Isso gerou crises financeiras de alcance mundial. 

Mark Biltz lembra que a maioria dos teólogos concordam que a “grande tribulação” durará sete anos. Ele acredita que existe um ciclo profético de shemitá, que perdura ao longo de séculos. Portanto, a tribulação será um desses ciclos de sete anos. Segundo suas contas, o próximo Rosh Hashaná tem “enormes implicações proféticas”, pois fecha um desses ciclos. Embora admita que é impossível afirmar que a tribulação profetizada na Bíblia começará em 2015, entende que o relógio ordenado de Deus pode ser visto a partir dos sinais na terra e no céu. 

Portanto, o fato de a chamada “superlua de sangue” ocorrer pela primeira vez na história sobre Jerusalém, no sétimo mês do calendário bíblico, e ainda no final do sétimo ano de um ciclo não poder ser apenas uma “coincidência”. No livro que escreveu sobre o assunto, ele faz uma lista desses sinais: 

Data profética principal: Dia dos 70 anos da Independência de Israel (14 de maio de 2018), marcando o renascimento da nação. Jesus, o Messias judeu, afirmou não iria passar de uma geração (70 anos) o cumprimento das profecias para a sua volta (Lucas 21:30 a 32);

O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.