População local permanece em alerta e deve estar preparada para evacuar a qualquer momento

A fumaça continua a sair de uma grande rachadura criada pela erupção vulcânica no monte Shindake, na ilha Kuchinoerabu (Kagoshima), desde o início deste mês. A erupção no dia 3 de agosto do Shindake foi a primeira em 34 anos, noticiou o Asahi.
Fotos tiradas pelo Asahi na terça-feira (12 de agosto) mostram uma floresta murcha, envolvida em cinzas e descolorida pelos gases expelidos abaixo da nova rachadura no lado sudoeste da cratera.

Cinzas foram espalhadas ao redor da montanha, que fica a oeste do local do Patrimônio Mundial da ilha de Yaku.
A fumaça agora se eleva de outros pontos, de acordo com a central regional de Fukuoka da Agência Meteorológica do Japão.
Todos os sismógrafos da Agência que estavam perto da cratera foram destruídos em segundos ou minutos após a erupção.
Representantes da agência disseram que os equipamentos podem ter sido atingidos diretamente pelas cinzas ou outros materiais ejetados.
O alerta para a área num raio de dois quilômetros em torno da cratera continua no nível 3, de um total de 5, o que significa que permanece restrita a entrada no local.
As autoridades de Yakushima, que administram a ilha vulcânica, alertaram aos 135 residentes em Kuchinoerabu para que se mantenham alertas e preparados para uma possível evacuação no caso de as cinzas ou mesmo fragmentos de lava atingirem suas residências. 

Foro: Reprodução ANN do dia 3 de agosto

Fonte: Alternativa Online

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.