sexta-feira, 15 de agosto de 2014

''Templo de Salomão'' é estratégia de Edir Macedo para garantir sobrevivência da Igreja Universal, dizem estudiosos


O Templo de Salomão da Igreja Universal do Reino de Deus pode ser uma estratégia do bispo Edir Macedo para garantir a sobrevivência da denominação e conferir legitimidade aos olhos do público.
Essa visão é compartilhada por especialistas em religião e sociologia que recentemente foram convidados por veículos de imprensa para opinar sobre a empreitada da Universal com seu megatemplo.
“Ele está procurando reconstruir todos os mitos fundantes da igreja”, comentou o professor Edin Abumanssur, líder do Grupo de Estudos do Protestantismo e Pentecostalismo (GEPP) da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP).

Para o pastor Luiz Correia, professor do Instituto Bíblico Teológico TimóTheos, “a aproximação da Universal com os elementos do culto judaico não é recente”. O sincretismo religioso é uma das características mais fortes da denominação em seus quase quarenta anos de fundação: “A Iurd é uma organização religiosa sincrética, que foi se desenvolvendo a partir de elementos do catolicismo, pentecostalismo, espiritismo e judaísmo”, pontua Correia.

O professor Vicente Dobrouka, doutor em teologia pela Universidade de Oxford e docente na Universidade de Brasília, enxerga nessa ênfase ao judaísmo uma maneira de se aproximar da receita usada por outras denominações neopentecostais, que usam os símbolos e elementos ritualísticos do judaísmo em seus cultos, e assim, conter a sangria de fiéis.
“A Universal é recente, da década de 1970. Nasceu ontem em relação a outras instituições. Ela precisa criar um ‘mito de fundação’ (conceito que fundamenta a origem de uma crença, filosofias e grupo). Quando o líder da Universal se veste de rabino e deixa a barba crescer, a associação [de quem o vê] é imediata: ‘Vejam, nós temos uma história longa’. O que o bispo está fazendo é mostrar a fiéis indecisos, que não participam formalmente de nenhuma igreja, que a tradição da IURD vem lá de trás e agora está sob ataque. De alguma maneira, isso é apropriado pelo bispo”, analisa Dobrouka.
Esse “ataque” mencionado pelo doutor em teologia é retratado no Censo de 2010 feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostrou uma perda de aproximadamente 229 mil adeptos para a denominações concorrentes.
Para reverter isso, e ao mesmo tempo, agregar uma imagem de denominação histórica, a ideia foi construir uma réplica em escala maior do Templo de Salomão. “Ao construir o templo, a Universal ganha capital simbólico. Até então, grandes catedrais eram monopolizadas pela igreja Católica. Em toda grande capital, você é capaz de vislumbrar uma grande catedral católica encravada, com suas torres e sinos, dando visibilidade à religião e simbolizando sua força”, observa o professor Ricardo Bitun, docente de pós-graduação em Ciência da Religião da Universidade Mackenzie (SP).

Fonte > http://noticias.gospelmais.com.br/ e Cristão Alerta/Apocalipse
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.