Homens armados forçaram as portas e saquearam o local do instituto localizado em Monróvia, neste domingo (17)

Homens armados saquearam um centro de isolamento de pacientes graves do ebola em Monróvia, capital da Libéria, causando a fuga de 17 doentes, disseram testemunhas neste domingo (17).
"Eles forçaram as portas e saquearam o centro. Todos os pacientes fugiram", disse uma testemunha do ocorrido na noite de sábado para domingo, e cuja declaração foi confirmada pelo secretário-geral da Saúde dos Trabalhadores na Libéria, George Williams.


Os indivíduos eram jovens que entraram à força no centro de isolamento em uma escola do subúrbio de Monróvia. Os assaltantes invadiram o local gritando "Ellen [Johnson] Sirleaf [presidente da Libéria] está arruinada. Quer dinheiro, não há ebola", disse a testemunha, que informou que os enfermeiros também fugiram.

Williams disse que 29 pacientes foram isolados. Eles faziam tratamentos preliminares antes de serem enviados ao hospital.

Um morador da região que não quis se identificar contou não acreditar na epidemia. "Dissemos que não instalassem o centro aqui, mas não deram ouvidos. Não acreditamos nesse assunto de ebola."

Desde o início deste ano, a epidemia deixou 1.145 mortos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Só na Libéria, são 413 vítimas.

O tempo

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.