segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Morre médico liberiano com ebola tratado com remédio experimental


O médico trabalhava no hospital John F. Kennedy de Monróvia, um dos grandes centros de tratamento e isolamento para doentes de ebola no país

Um médico liberiano contaminado com ebola e que foi tratado com um soro experimental morreu, segundo anunciou nesta segunda-feira (25) o ministro de Informação da Libéria, Lewis Brown.
"[Ele] mostrava sinais de melhora, mas finalmente faleceu. O governo lamenta esta perda e apresenta suas condolências à família", explicou Brown, dizendo que o médico, Abraham Borbor, morreu na madrugada desta segunda-feira (25).

O médico trabalhava no hospital John F. Kennedy de Monróvia, um dos grandes centros de tratamento e isolamento para doentes de ebola no país. Outros dois funcionários tratados com este soro, o ZMapp, "seguem em tratamento e há sinais de esperança", indicou o ministro.


Os Estados Unidos entregaram à Libéria no dia 13 de agosto doses de ZMapp para os três profissionais de saúde. O tratamento, que não havia sido testado em humanos, também foi administrado em dois americanos, declarados curados na semana passada, e em um padre espanhol, que morreu no dia 12 de agosto. Os três haviam sido infectados na Libéria.

A epidemia já causou a morte de pelo menos 1.427 pessoas na África Ocidental. O ebola, transmitido através do contato direto com o sangue e fluidos corporais de pessoas ou animais infectados, causa hemorragias graves e pode ter uma taxa de mortalidade de até 90%.

Novos tratamentos

Os remédios experimentais contra o ebola foram autorizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), já que não há tratamento homologado ou vacina para a doença.

Diante da amplitude da epidemia, no último dia 12, a OMS considerou ético oferecer medicamentos cuja eficácia ou efeitos colaterais ainda não foram comprovados.

O laboratório que fabrica o ZMapp informou que as escassas doses disponíveis do medicamento haviam se esgotado.

Por sua vez, o Japão declarou nesta segunda-feira (25) estar disposto a fornecer um tratamento experimental de uma empresa japonesa que o país homologou em março como um antiviral contra a gripe, com o objetivo de lutar contra o Ebola "se OMS pedir".

O TEMPO
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.