quinta-feira, 10 de julho de 2014

Sobe para 20 número das vítimas do vírus “primo do dengue” no Brasil


Nesta semana, o Ministério da Saúde brasileiro informou que subiu para 20 o número dos casos confirmados de febre chikungunya no país neste ano. A doença é parecida com a dengue, é também transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti e em todos os casos foi contraída fora do país.

Segundo dados oficiais, citados pela mídia, 11 casos foram identificados no estado de São Paulo. Entre as 20 pessoas infectadas, uma esteve de férias na República Dominicana, 17 retornavam da missão no Haiti e outras duas são haitianas que visitaram o país (esses já voltaram para o Haiti). Todos os pacientes apresentam estado estável de saúde e uma evolução clínica favorável.

De origem africana, a febre chikungunya surgiu no Caribe em finais do ano passado, com casos detectados na parte francesa da ilha Saint Martin. Um pouco antes, já tinha sido registrado várias vezes na Europa (principalmente Itália e França). Parecido com o dengue, o vírus não é letal e só tem uma variedade conhecida. Uma pessoa que se recuperou da infecção se torna imune ao vírus.
Os sintomas são febre repentina e dor nas articulações. Daí o nome da doença, que na língua maconde significa algo como “curvar-se”, o que reflete o aspecto mais comum das pessoas afetadas. Outros sintomas, como dor de cabeça, dor muscular, náusea e manchas avermelhadas na pele fazem que o quadro pareça com dengue. O principal distintivo do chikungunya, no entanto, são fortes dores articulares.
Ainda não há um tratamento para curar a doença, existe só tratamento paliativo, que serve para aliviar os sintomas. A principal medida recomendada para se proteger é evitar água parada e usar inseticidas, telas protetoras e elementos de vestuário que cobram as pernas e os braços.

Voz Da Rússia
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.