segunda-feira, 21 de julho de 2014

Polícia chinesa entra em choque com católicos que protestavam contra remoção de cruz


PEQUIM (Reuters) - A polícia no leste da China entrou em confronto com manifestantes cristãos que se reuniram ao redor de sua igreja nesta segunda-feira, mas não conseguiu executar uma ordem do governo para remover uma cruz do prédio, de acordo com testemunhas e relatos na Internet. Diversas pessoas ficaram feridas no confronto, que durou duas horas.
Dezenas de igrejas na rica província de Zhejiang receberam notificações do governo nas últimas semanas exigindo a demolição de suas edificações ou a remoção de cruzes, em uma ação que, segundo o governo, consiste no combate a estruturas ilegais, informou o grupo cristão ChinaAid, que tem base nos Estados Unidos.

Grupos de defesa de direitos e cristãos dizem que as medidas do governo são perseguição religiosa e ignoram a liberdade de religião garantida na Constituição da China.

Na mais recente ação, a polícia tentou remover uma cruz da igreja do condado de Pingyang, perto da cidade de Wenzhou. Mas a congregação cercou a igreja e evitou que a polícia chegasse perto, de acordo com duas testemunhas.

A Reuters não conseguiu contatar a polícia de Pingyang.

Zhejiang fica na costa ao sul de Xangai e há anos é conhecida como um centro da iniciativa privada.

A China tem cerca de 65 milhões de cristãos, divididos entre os que frequentam igrejas sancionadas pelo Estado e aqueles que rezam em igrejas irregulares. Grupos de direitos frequentemente acusam a China de não respeitar a liberdade de religião, alegação que Pequim nega.

(Por Ben Blanchard)

Reuters
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.