O cantor pop inglês Elton John, 67, deu uma entrevista polêmica a um programa da rede “Sky News”. Homossexual assumido, ele fez comentários sobre fé e a causa gay que enfureceram vários grupos cristãos.

Ao falar sobre Jesus, disse não ter dúvidas que o Messias apoiaria o casamento gay caso estivesse vivendo nos dias de hoje. “Ele acreditava no amor, na compaixão, no perdão e na tentativa de unir as pessoas. As igrejas deveriam se preocupar com isso”, asseverou. “A hierarquia da Igreja, os tradicionalistas talvez se escandalizem, mas os tempos mudaram. Se Jesus vivesse hoje, eu não poderia imaginar (…) que esse grande homem não aceitaria que isso pudesse acontecer”.

Ao falar sobre o papa Francisco, o chamou de “maravilhoso”. “Sua humanidade, seu modo de valorizar uma fé baseada na humildade me anima muito, acrescentou. “Ele conduz as coisas ao essencial, ao dizer que tudo é simplesmente uma questão de amor, de unir as pessoas, sem exceção. A Igreja (anglicana) da Inglaterra também deveria defender isso”, afirmou.

Ao mesmo tempo, disse acreditar que leis como a do celibato para o clero da Igreja Católica são “antiquadas e estúpidas”.


Suas palavras não repercutiram bem no meio cristão. Nas redes sociais, muitos criticaram o cantor por misturar suas convicções pessoais com a postura clara da Igreja Católica, contrária ao casamento gay. Outros grupos cristãos também mostraram indignação pois, devido a sua fama, esse tipo de declaração tem grande espaço na mídia.

Não é a primeira vez que o astro mistura o nome de Cristo com a causa gay. Em 2010, criou uma enorme polêmica ao afirmar: “Jesus foi um homem gay compassivo e superinteligente que entendeu os problemas humanos. Na cruz, ele perdoou aqueles que o crucificaram. Jesus queria que amássemos e perdoássemos. Não sei o que deixa as pessoas tão cruéis”. Com informações Daily Mail e Christian Today e Fique Atento

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.