Um juiz iraniano condenou um cristão a ter seus lábios queimados com cigarro por ter comido durante o mês muçulmano em que é celebrado o Ramadã. A punição foi realizada em praça pública, na cidade de Kermanshah, no Irã.
Outros cinco muçulmanos foram condenados a 70 chibatadas em público por não terem jejuado durante o período religioso, segundo o governador da cidade, Ali Ashraf Karami.
O porta-voz do Conselho Nacional de Resistência do Irã, grupo político oposto ao governo, considerou as punições "selvagens" e pediu ajuda a países ocidentais para que tomassem uma providência.

"O silêncio da comunidade mundial, principalmente dos países ocidentais, está frente à frente a essas punições medievais sob a desculpa de que conversas nucleares com o Irã intensificaram a violação brutal e sistemática dos direitos humanos no Irã".

Minorias

No começo deste ano, a Organização das Nações Unidas condenou o Irã por perseguir os critãos em um relatório liberado em março, que dizia que eles eram perseguidos pela religião e, ainda, que suas igrejas eram consideradas "ameaças à segurança nacional". A organização mostrou que outras religiões minoritárias também são perseguidas, como a Judia, Baha'is e Zoroastra.
Existem em torno de 250 mil cristãos entre a população de 76 milhões de iranianos. Todos enfrentam torturas, prisões ou sentença de morte pela lei iraniana por não seguir festivais religiosos islâmicos e códigos de vestimenta. Isso fez com que milhões de cristãos fugissem do país.

Fonte: Gospel Agora e Fique Atento

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.