Conselho de Segurança da ONU faz reunião de emergência para tentar conter conflito


Tel Aviv, Israel. Em quatro dias de confrontos entre o governo israelense e o grupo terrorista Hamas, baseado na Faixa de Gaza, Israel lançou 860 ataques à Gaza em uma operação batizada de “Margem Protetora”. Os palestinos revidaram com 350 foguetes e morteiros disparados a partir do território do Hamas, segundo o jornal “Haaretz”. 
Graças à batalha aérea, ao menos 84 palestinos morreram. Entre eles, haviam 22 crianças, 15 mulheres e 12 idosos. Outras 537 pessoas ficaram feridas, a maioria civis, de acordo o Ministério da Saúde de Gaza.
Com o avançado sistema de defesa antimísseis “Domo de Ferro”, Israel saiu da troca razoavelmente incólume, mas alguns foguetes acertaram seu destino, e há feridos.
Apesar da gravidade da situação, a escalada do conflito pode se acentuar ainda mais com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, dizendo aos membros da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa do Parlamento que um cessar-fogo não está na pauta.
Até o momento, as forças israelenses realizaram apenas ataques aéreos em Gaza, e o país mantém o discurso de que continuará o ataque enquanto os palestinos não pararem de mandar foguetes. Assim, a continuação do lançamento de mísseis por militantes palestinos pode reforçar o coro de ultranacionalistas que defendem uma ofensiva terrestre. Na segunda-feira, 40 mil reservistas foram convocados, e iniciou-se a construção de uma força na fronteira.
Israel pediu a palestinos que moram em áreas próximas à fronteira para deixarem suas casas. Alguns deles atravessaram a fronteira com o Egito, segundo informações da imprensa em Gaza.
CONSELHO DE SEGURANÇA. Durante uma reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o secretário geral Ban Ki-moon pediu um cessar-fogo. Ban disse que a violência atual mostra que a relação entre Israel e palestinos é insustentável. O presidente russo, Vladimir Putin, pediu o fim imediato dos confrontos e expressou preocupação com a morte de civis. Já o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, alertou os líderes locais de que a região vive um momento perigoso.
Jogo da Copa
Bomba. Ataque aéreo israelense atingiu um bar à beira da praia em Gaza, em que pessoas assistiam à partida entre Argentina e Holanda pela Copa do Mundo. Oito pessoas morreram.
Entenda o que motivou a troca de mísseis entre os grupos

 Jovens israelenses
Em 12 de junho, três adolescentes israelenses foram sequestrados na Cisjordânia. Os corpos de Naftali Frankel, Gil-ad Sha’er e Eyal Yifrach foram encontrados na semana passada, aumentando a hostilidade entre israelenses e palestinos.

Jovem palestino
O adolescente palestino Muhammed Abu Khdeir foi assassinado dois dias após a descoberta dos corpos, o que intensificou a violência entre os grupos. O garoto teria sido queimado vivo em retaliação pelas mortes dos jovens israelenses.

Começam os ataques
Israel dá início à operação “Margem Protetora”, atirando mísseis em Gaza. Hamas atira projéteis em Israel – que não atingem solo graças ao sistema de defesa do país. Ao menos 84 palestinos morreram em quatro dias. Não há previsão de cessar-fogo.

O tempo

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.