terça-feira, 24 de junho de 2014

Surto de ebola está "fora de controle", diz MSF


Segundo diretor do Médicos Sem Fronteiras, "epidemia está longe de acabar e vai continuar a matar um considerável número de pessoas"

O surto de ebola na África ocidental está "totalmente fora de controle", segundo Bart Janssens, diretor de operações do Médicos Sem Fronteiras (MSF) em Bruxelas. Segundo ele, o grupo de ajuda humanitária chegou ao limite de sua capacidade para responder ao grande número de casos da doença.
Organizações internacionais e governos envolvidos precisam enviar mais especialistas em saúde para aumentar as mensagens de educação pública sobre como interromper a propagação da doença, disse Janssens à Associated Press.

O Ebola já matou mais de 330 pessoas na Guiné, Serra Leoa e Libéria, segundo os números mais recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"A realidade é clara e a epidemia está agora em sua segunda fase", afirmou Janssens. "E, para mim, está totalmente fora de controle." O surto, que começou na Guiné no final do ano passado ou no começo deste ano, parecia ter diminuído antes de voltar a se acelerar novamente nas últimas semanas, chegando mesmo a se espalhar para a capital da Libéria pela primeira vez.

"Estou absolutamente convencido de que a epidemia está longe de acabar e vai continuar a matar um considerável número de pessoas, então, definitivamente será a maior já registrada", afirmou.

Os vários lugares onde a epidemia apareceu e sua movimentação pelas fronteiras a torna um dos "mais desafiadores surtos de ebola já registrados", disse no início desta semana Fadela Chaib, porta-voz da OMS.

O surto não mostra sinais de diminuição e os governos e organizações internacionais estão "longe de vencer esta batalha", disse nesta sexta-feira Unni Krishnan, chefe de prevenção e resposta a desastres do grupo humanitário Plan International.

Mas a descrição de Janssens para a epidemia é ainda mais alarmante. Ele advertiu que os governos afetados não reconhecem a gravidade da situação e criticou a OMS por não fazer o suficiente para advertir os líderes sobre a questão. Segundo ele, são necessários mais especialistas para realizar o trabalho vital de encontrar todas as pessoas que estiveram em contato com os infectados.

"Existe a necessidade de um verdadeiro compromisso político admitindo que esta é uma emergência muito grande", afirmou Janssens. "Caso contrário, a doença vai continuar a se espalhar e, certamente, se propagar por mais países."

Exame
DeOlhOnafigueira
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.