O professor universitário Jeffrey A.Miles, lançou o que pode ser considerado o primeiro livro de “conto de fadas gay” a fazer sucesso no mundo. Com o título de Os Príncipes e o Tesouro, ele começa sua história como tantas outras do gênero: a princesa Elena está na idade de casar e seu pai, o rei de Evergreen, quer ouvir os interessados.

Porém, a princesa rebelde avisa que não está disposta a se casar. Quando Elena é sequestrada por uma bruxa, o rei lança o desafio aos súditos: aquele que salvar a princesa poderá desposá-la.


Gallant e Earnest são dois príncipes que estavam se candidatando “a mão” de Elena por pressão de suas famílias. Quando ambos decidem começar a busca o fazem porque adoram um desafio. Enquanto enfrentam vários perigos, vão se conhecendo e se apaixonam. Após resgatarem Elena da bruxa, eles se casam numa cerimônia religiosa na frente de toda a corte.

Jeffrey A. Miles é homossexual e conta que, quando era criança, sempre ficava triste ao perceber que o príncipe só se apaixonava pela princesa. “Histórias como aquelas não se encaixavam com a minha vida e eu me entristecia, porque nunca aconteceria algo assim comigo”, explica.


A recepção ao livro foi considerada boa nos EUA, onde tem alcançado vendas expressivas e, segundo o autor, está sendo negociado para publicação em outros países. Miles comemora: “As crianças percebem que o amor pode acontecer entre duas pessoas, não importa se elas são do mesmo sexo. Fiquei fascinado em ver como é fácil para elas entenderem e como ainda é difícil para os adultos”, justifica.

Ele avisa que já existe uma continuação do livro, chamada “Os Príncipes e o Dragão”, onde Gallant e Earnest aparecerão com sua própria família, incluindo seus filhos: um casal de gêmeos.

Embora não seja a primeira tentativa de se comercializar esse tipo de material, dessa vez o mercado parece ter assimilado melhor. Bryan Fischer, um dos diretores da American Family Association, organização cristã que se dedica a defender o casamento tradicional, disse ao Christian Post que “por parecer um conto de fadas como qualquer outro, este livro é uma forma particularmente perniciosa de propaganda sexualmente perversa.”

Para Fischer, “as histórias e as imagens que as crianças armazenam em suas mentes jovens têm um efeito muito poderoso em suas almas para o resto da vida”, asseverou. Ele conta que todos os pais cristãos se preocupam com o que seus filhos estão lendo e afirmou saber ao certo que “Os Príncipes e o Tesouro” será disponibilizado em bibliotecas de ensino fundamental dentro de uma “proposta inclusiva de educação”.

A American Family Association está promovendo uma campanha para impedir que o livro seja disponibilizado nas escolas públicas. 


Com informações Christian Post e Fique Atento

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.