O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    13 junho 2014

    Ataques a cristãos na Nigéria lidera lista de países que martirizam indivíduos cristãos


    Grupo lança lista de países onde cristãos sofrem ataques mais violentos à sua fé

    O grupo de vigilância Portas Abertas (Open Doors) lançou uma lista de dez países onde os cristãos enfrentam os ataques mais violentos à sua fé, com a Nigéria encabeçando a relação.

    "A tendência alarmante de violência contra cristãos na Nigéria nos últimos meses evidencia a falta de liberdade religiosa que eles têm e os perigos diários que enfrentam devido ao grupo terrorista islâmico Boko Haram e de outras organizações islâmicas violentas", disse o presidente do Portas Abertas dos EUA, Dr. David Curry.

    "Ir para a escola, ir à igreja ou se identificar como um cristão é uma decisão muito corajosa na Nigéria. Está virando um massacre. Os cristãos no Ocidente devem entrar nessa brecha com nossas orações e apoio".

    Boko Haram está em guerra com o governo há mais de cinco anos, sendo que frequentemente ataca igrejas, explodindo e atirando em congregações inteiras em suas missões para expulsar os cristãos do país, que compõem cerca de metade da população. Acredita-se que as explosões suicidas em Kano que mataram 20 pessoas recentemente, teriam sido direcionadas às igrejas cristãs, que são minoria na região.

    Os outros países identificados na lista, que foi baseada em incidentes registrados entre 01 de novembro de 2012 e 21 de Março de 2014, são os seguintes: Síria, Egito, República Central Africana, México, Paquistão, Colômbia, Índia, Quênia e Iraque.

    Milhares de cristãos foram mortos dentro do período pesquisado, de acordo com o Portas Abertas. Até março de 2014, morreram 2.073 mártires cristãos na Nigéria, seguidos de 1.479 na Síria e 1.115 na República Central Africana, ambos imersos em violentas guerras civis.

    No total de todos os países onde os cristãos são perseguidos, havia 3.641 igrejas e propriedades cristãs destruídas e 13.120 de outras formas de violência contra os cristãos, como espancamentos, sequestros, estupros, prisões e casamentos forçados.

    O ranking de ataques mais violentos é diferente da "World Watch List”, também do Portas Abertas, que se refere ao maior número de perseguições, que por sua vez é liderado pela Coreia do Norte, em índices pesquisados neste ano; a Nigéria entrou na 14ª colocação.

    Jan Vermeer, obreiro de campo do Portas Abertas para a Coreia do Norte, explicou que quando se trata de cristãos sendo martirizados, é muito difícil obter estatísticas precisas de ataques na Coreia do Norte.

    "Isto não é porque não há cristãos sendo mortos por sua fé. É fato que milhares de cristãos estão passando fome e sendo abusados e torturados no extenso sistema prisional norte-coreano", explicou Vermer.

    "Mas, devido a uma incapacidade de obter dados suficientemente precisos sobre as razões pelas quais os cristãos são mortos na Coreia do Norte, o país é excluído do número total de mortes".

    Frans Veerman, diretor do World Watch Research, observou que a violência contra os cristãos é generalizada em todo o mundo, da África ao Oriente Médio e América Latina.

    "O extremismo islâmico, o antagonismo tribal e corrupção organizada são os principais motores que impulsionam a violência, sendo que o extremismo islâmico é o maior deles em sete entre os países do Top 10”.

    CP

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença