quinta-feira, 1 de maio de 2014

Verdade ou desinformação? Vulcão de Yellowstone cala boatos apocalípticos e permanece adormecido


WASHINGTON, 29 Abr 2014 (AFP) - O vulcão de Yellowstone, no parque nacional americano de mesmo nome, ainda permanecerá adormecido por muito tempo, garantem especialistas, calando boatos apocalípticos.

Nas últimas semanas, blogs e redes sociais fervilharam com boatos sobre sinais preocupantes de que o vulcão poderia acordar após sua última erupção, há 640.000 anos.

Embora na época não tenha sido possível fazer fotos, há registros: segundo especialistas, o continente americano ficou coberto por uma camada de vários centímetros de cinzas e o clima foi afetado por um longo tempo.

De volta à atualidade, um vídeo muito difundido na internet mostra uma manada de bisões fugindo do parque. Dias depois, um tremor de magnitude 4,8 - intensidade que não se via na região há três décadas - alimentou boatos infundados, dos quais são fãs os teóricos da conspiração, de que o apocalipse seria iminente.

Mas não há nada estranho no fato de os bisões correrem em manadas, lembra Al Nash, porta-voz de Yellowstone, um parque nacional do Wyoming, no centro-norte dos Estados Unidos.

"Os bisões, os alces e outros animais abandonaram recentemente o parque, como fazem a cada ano nesta época, para buscar alimento em terras mais baixas", explicou.

Quanto ao terremoto, "não foi de grande potência e não se constatou nenhum dano", tranquilizou Peter Cervelli, diretor científico adjunto do centro de vulcanologia do Instituto de Geofísica americano. "São registrados entre 1.000 e 3.000 tremores ao ano em Yellowstone, é uma zona geologicamente ativa".



- Yellowstone infla e desinfla - "Yellowstone, assim como todos os sistemas vulcânicos ativos, respira: o solo infla e desinfla" vários centímetros, explicou à AFP Cervelli.

Ali, a espessura da crosta terrestre é de apenas sete a dez quilômetros, contra os 30 km que a Terra normalmente tem. Por isso, as pressões que esta câmara magmática exerce são mais fortes.

"Após um período de três anos, durante os quais o solo desinflou, nos últimos seis meses temos constatado um processo de inchaço que poderia explicar o último sismo, um pouco mais forte", segundo o vulcanólogo.

Mas não é necessário que internautas em pânico se mudem para a Ásia após o estouro de uns bisões no Wyoming: "Não há nada com o que se preocupar", assegurou o especialista. "Não haverá nenhuma erupção importante em Yellowstone antes de pelo menos várias dezenas de milhares de anos".

"Sempre estamos preparados para uma surpresa e não pretendemos saber de tudo, mas temos um sólido conhecimento da história deste vulcão", disse Cervelli.

Dezenas de sismógrafos e receptores GPS perscrutam permanentemente os movimentos do vulcão em sua gigantesca câmara magmática, que tem 88 km de comprimento, 29 km de largura e 15 km de profundidade.

Ilya Bindeman, geólogo da Universidade do Oregon (noroeste), recorreu à análise isotópica dos minerais nas rochas vulcânicas para determinar a evolução da atividade dos vulcões.

"Sabemos como Yellowstone, um dos maiores supervulcões do planeta, se comportou no curso de sua história, que remonta a 16 milhões de anos, e sabemos em que etapa está atualmente", explicou à AFP.

"O vulcão expeliu material suficiente nas últimas três erupções importantes" e "atualmente está em um ciclo de adormecimento", afirmou Bindeman, que situa a próxima erupção importante em um futuro bem distante para que várias gerações de terráqueos fiquem tranquilos: dois milhões de anos.

Quando isto ocorrer, será algo "nuca visto na civilização humana", disse o cientista. A erupção destruirá tudo em um raio de centenas de quilômetros e cobrirá a América do Norte de cinzas, o que acabará com a agricultura (se ainda existir) e esfriará o clima na Terra por pelo menos dez anos.

A última erupção deste tipo no planeta aconteceu há 7.000 anos na Indonésia.

js/lm/are/mvv-mm

Uol notícias
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Um comentário:

  1. Somente o tempo dirá se estaremos seguros ou não. A natureza é imprevisível...

    ResponderExcluir

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.