quinta-feira, 1 de maio de 2014

Netanyahu quer estabelecer em lei Israel como Estado judeu


"Vou promover uma Lei Básica que vai definir Israel como o Estado-nação do povo judeu", disse Netanyahu em discurso em Tel Aviv, em referência à rejeição palestina de sua exigência de reconhecer Israel como tal nas negociações apoiadas pelos Estados Unidos 

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta-feira que vai pedir uma nova lei declarando Israel um Estado judeu, em resposta à recusa palestina em reconhecer tal condição nas recentes e fracassadas negociações de paz.

"Vou promover uma Lei Básica que vai definir Israel como o Estado-nação do povo judeu", disse Netanyahu em discurso em Tel Aviv, em referência à rejeição palestina de sua exigência de reconhecer Israel como tal nas negociações apoiadas pelos Estados Unidos.

Os palestinos temem que este rótulo leve à discriminação contra a considerável minoria árabe de Israel, que representa um quinto da população, e negue qualquer direito de retorno dos refugiados palestinos das guerras desde 1948 para o que hoje é Israel.

A consagração em legislação do conceito de Israel como um Estado judeu --definição que foi incluída em sua Declaração de Independência de 1948-- pode complicar qualquer esforço para a retomada das negociações que tropeçaram nesta e em outras questões.

Netanyahu, falando no salão onde a Declaração de Independência foi assinada em 1948, disse que aqueles que buscam a criação de um Estado palestino, enquanto se recusam a reconhecer Israel como uma nação judaica, estão desafiando seu direito de existir. 
 
Reuters
DeOlhOnafigueira
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.