Ao menos 14 pessoas morreram no abatimento de um helicóptero militar ucraniano perto da cidade separatista de Sloviansk, informou o presidente ucraniano interino de saída, Olexander Turchynov.    
A aeronave foi abatida por rebeldes pró-russos.  A tensão na região leste do país está muito alta nos últimos dias após a eleição presidencial na Ucrânia que elegeu o oligarca Petro Poroshenko, empresário pró-ocidente, com 54,7% dos votos.   

 Os conflitos no aeroporto da localidade separatista Donetsk registrados nos últimos dias, deixaram ao menos 30 cidadãos russos mortos, informaram fontes locais. Os corpos das vítimas serão repatriados a bordo de um caminhão ainda hoje. "Os levaremos para casa, na Rússia", afirmou o líder dos rebeldes de Donetsk diante de dezena de caixões no hospital da cidade. "Eram voluntários que vieram para nos ajudar", informaram os separatistas.
O prefeito de Sloviansk, Viaceslav Ponomariov, afirmou que os quatro observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (Osce) sequestrados nos últimos dias perto de Donetsk por rebeldes, estão bem e serão libertados em breve. "Tínhamos pedido a eles para não irem a nenhum lugar por algum tempo, mas estas quatro pessoas foram muito imprudentes", informou ele. "Esclareceremos quem são, onde estavam indo e porque, e os libertaremos", declarou Ponomariov.Os quatro observadores "poderão ser libertados amanhã", informaram fontes da administração da cidade para a agência de notícias russa Interfax.
Novo presidente
Petro Poroshenko, o oligarca ucraniano, eleito no último domingo, já declarou que depois que for empossado assinará um acordo econômico com a União Europeia (UE), um dos motivos que geraram a crise na Ucrânia. "A assinatura e a atuação do acordo [econômico], que é de fato parte do plano de modernização da Ucrânia, contribuirá para dar continuidade às medidas anticorrupção e para realizar um pacote de reformas em um período de tempo muito breve", declarou ele. Um acordo de livre comércio com a UE foi um dos motivos que gerou a crise na Ucrânia que teve início no final do ano passado e que levou à queda do ex-presidente Viktor Yanukovic que na época congelou as negociações com a UE e se aproximou ao governo russo de Vladmir Putin.
Estados Unidos
O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou que se reunirá com o presidente eleito ucraniano Petro Poroshenko na próxima semana. O encontro deve acontecer no próximo dia 3 em Varsóvia, na Polônia. Ontem, Obama afirmou que o conflito na Ucrânia não representa "uma nova guerra fria" e que a linha adotada pelos Estados Unidos em relação à crise ucraniana é a de "agir junto com os soldados e a comunidade internacional, que deram ao povo ucraniano a possibilidade de votar e escolher o próprio futuro".(ANSA)
Jornal do Brasil

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.