sexta-feira, 16 de maio de 2014

Ateus tentam vetar frase 'perante Deus' em juramento nos EUA e perdem a causa na justiça

A mais alta instância no estado de Massachusetts confirmou a legalidade da frase

A mais alta corte, tribunal mais elevado, em Massachusetts (EUA), confirmou a legalidade da frase "perante Deus" no Juramento de Fidelidade dos Estados Unidos durante a última sexta-feira (9).
A mais alta instância no estado de Massachusetts confirmou a legalidade da frase “perante de Deus” no juramento à bandeira na última sexta-feira, 09 de Maio, o que representa um revés para grupos ateus que confrontaram o juramento alegando discriminação, de acordo com a reportagem de Kimberly Winston, do site Charisma News.

A Suprema Corte Judicial de Massachusetts, disse que, a recitação diária do juramento em

escolas públicas estaduais, orientada pelo professor, não viola a emenda de igualdade de direitos do Estado e não é discriminatória contra os filhos de ateus, humanistas e outros não-teístas.

"A participação é inteiramente voluntária", escreveu o tribunal unânime na decisão do caso envolvendo o Distrito Escolar Regional de Acton-Boxborough, em Massachusetts, aberto por uma família humanista anônima. “A todos os estudantes são apresentadas mesmas opções; e a escolha de um aluno não participar por causa de crença religiosa é uma questão tanto prática como legal, indistinguível da escolha outro em se abster por uma razão totalmente diferente, mais mundano, e constitucionalmente insignificante”, resume.

A decisão marca a segunda derrota jurídica para ateus em pouco tempo. Recentemente, a Suprema Corte dos EUA decidiu que as orações sectárias proferidas antes das reuniões do governo não eram uma violação da garantia de separação entre Igreja e Estado constante da Primeira Emenda.

A perda é um revés para uma nova estratégia legal, que grupos seculares vêm empregando contra a frase “abaixo de” em várias instâncias. Eles argumentam que essa frase viola tanto a garantia da constituição estadual contra a discriminação, assim como a premissa da Constituição dos EUA de separação entre Igreja e Estado.

Desde a adição da frase “abaixo de Deus”, em 1954, o juramento tem enfrentado repetidos desafios. Em 2004, um caso chegou à Suprema Corte, mas falhou, assim como todos os desafios anteriores.

A Associação Humanista Americana tem um caso semelhante pendente em Nova Jersey. Em um comunicado emitido após a decisão, funcionários locais disseram que iriam continuar a travar casos de discriminação em outras constituições estaduais.
Christian Post 
DeOlhOnafigueira
O CORREIO DE DEUS
O CORREIO DE DEUS

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO!

Desde já quero informar que todos serão responsabilizados pelos seus comentários!

Comentem mas com pudor e serenidade, pois só serão aceitos comentários que somam para o assunto caso contrário não serão publicados. Críticas são bem vindas desde que tenham coerência no que estão falando. E comentários de links e propagandas de outras páginas não serão publicados também. Temos uma visão conservadora e não desviaremos o foco do pensamento bíblico. Att; SITE O CORREIO DE DEUS

Grato pela atenção de todos.