O Seu portal conservador de notícias, Evangelismo e Informação em defesa da fé Cristã

  • Últimas Notícias

    30 abril 2014

    Dilma defende nova ordem mundial e reformas na ONU


    Em artigo de jornal, presidenta ressalta que Índia e Brasil compartilham semelhanças como multiculturalismo e diversidade étnica

    Índia e Brasil querem uma nova ordem mundial e reformas no Conselho de Segurança das Nações Unidas que levem em consideração a nova realidade do mundo, afirma a presidente brasileira, Dilma Rousseff , em um artigo publicado no jornal The Times of India.

    "Brasil e Índia convergem fortemente para a reforma das organizações internacionais, seja a ampliação do Conselho de Segurança das Nações Unidas e a criação de um novo modelo de responsabilidade do FMI ou o estabelecimento de novos fóruns de alto nível, como o G20, IBAS, BASIC e Brics", afirma Dilma.

    A presidenta participa em Nova Délhi na 4ª Reunião de Cúpula dos Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e na sexta-feira fará uma visita de Estado ao país anfitrião. A visita, segundo a presidenta brasileira, pretende "consolidar uma agenda bilateral substantiva e reforçar princípios similares de política externa, incluindo a defesa dos interesses de nossas populações pobres, promoção de crescimento econômico sustentável e uma posição internacional independente coerente com a nova ordem internacional".
    Na primeira viagem à Índia como chefe de Estado, Dilma ressalta que as duas democracias compartilham muitas semelhanças, apesar da situação geográfica, como o multiculturalismo e a diversidade étnica e religiosa. "Brasil e Índia se destacam como modelos de crescimento, que conseguiram tirar da pobreza milhões de pessoas", afirma no texto.
    O comércio entre os dois países, que assinaram mais de 30 acordos bilaterais, passou de US$ 500 milhões em 1999 a US$ 9,3 bilhões em 2011. A Índia é o 12º maior sócio comercial do Brasil.
    Durante essa visita, os dois países assinarão o acordo Ciência Sem Fronteiras para permitir que professores e estudantes brasileiros possam estudar em universidades indianas e vice-versa. Os países também pretendem ampliar a área de cooperação, centrada principalmente na tecnologia, medicina e defesa, além de estimular o turismo.
    A visita de Dilma Rousseff à Índia também pode ser importante para decisão de Brasília sobre a compra de 36 caças. Analistas e fontes do governo brasileiro afirmam que a decisão da Índia de negociar exclusivamente com a França para a compra de 126 Rafale - uma licitação avaliada em US$ 12 bilhões - pode ajudar a convencer o Brasil a optar pelo mesmo avião.
    Último Segundo

    Sobre

    Exclusivamente voltado para matérias informativas em questões apologéticas, notícias e estudos bíblicos, este site tem o objetivo de servir como ferramenta de evangelização bem como alerta e preparo à igreja cristã sobre os últimos eventos que antecedem a Volta Gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Termos de Uso

    Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Site "O Correio de Deus". Não é permitido a alteração do conteúdo original sem a devida notificação de alteração em cópia extraída deste site e muito menos a utilização para fins comerciais.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho está licenciado com uma Licença